1. Ao mestre do coro. Para instrumentos de corda. Salmo. De Davide.

2. Senhor, não me arguas na tua ira, nem me castigues no teu furor.

3. Tem piedade de mim. Senhor, porque sou enfermo; sara-me, Senhor, porque (até) os meus ossos estremeceram,

4. E a minha alma turbou-se em extremo; mas tu, Senhor, até quando?...

5. Volta-te, Senhor, pega na minha alma, salva-me pela tua misericórdia,

6. porque na morte não há quem se lembre de ti: na habitação dos mortos quem canta os teus louvores?

7. Estou esgotado à força de tanto gemer, rego o meu leito com lágrimas, todas as noites, banho com elas o lugar do meu descanso.

8. Os meus olhos anuviam-se de tristeza, envelhecem por causa de todos os meus inimigos.

9. Afastai-vos de mim todos os que praticais a iniquidade, porque o Senhor ouviu a voz do meu pranto;

10. O Senhor ouviu a minha súplica, o Senhor acolheu a minha oração.

11. Sejam confundidos e em extremo conturbados todos os meus inimigos; retirem-se e confundam-se, num instante.





“Nas tribulações é necessário ter fé em Deus.” São Padre Pio de Pietrelcina