1. Salmo. De Davide. Senhor, ouve a minha oração, presta ouvidos à minha súplica por tua fidelidade, atende-me por tua justiça.

2. Não chames a juízo o teu servo, porque nenhum vivente é justo na tua presença.

3. O inimigo persegue a minha alma: prostrou por terra a minha vida, colocou-me nas trevas, como os mortos de muito tempo.

4. O meu espírito desfalece em mim; dentro de mim se gelou o meu coração,

5. (Mas) lembro-me (logo) dos dias antigos, medito em todas as tuas obras, considero as obras das tuas mãos.

6. Estendo as minhas mãos para ti; a minha alma tem sede de ti, como terra sequiosa.

7. Atende-me, Senhor, com presteza, porque o meu espírito desfalece. Não escondas de mim a tua face, para que não me torne como os (mortos) que descem à cova.

8. Faz-me sentir já a tua bondade, porque em ti confio. Faz-me conhecer o caminho em que devo andar, porque a ti elevo a minha alma.

9. Livra-me dos meus inimigos, Senhor: em ti espero.

10. Ensina-me a fazer a tua vontade, porque tu és o meu Deus. O teu espírito é bom: conduza-me por terra plana.

11. Por causa do teu nome, Senhor, conserva-me vivo; por tua clemência, tira a minha alma da angústia.

12. Pela tua bondade, destrói os meus inimigos, extermina todos os que atribulam a minha alma, porque eu sou teu servo.





“Que Jesus o aperte sempre mais ao Seu divino coração. Que Ele o alivie no sofrimento e lhe dê o abraço final no Paraíso.” São Padre Pio de Pietrelcina