1. Ao mestre do coro. Segundo a melodia de "Os lagares..." Dos filhos de Coré. Salmo.

2. Quão amável é a tua morada, Senhor dos exércitos!

3. A minha alma suspira, desfalece, desejando os átrios do Senhor; o meu coração e a minha carne exultam em Deus vivo.

4. Até o pássaro encontra uma casa, e a andorinha um ninho onde possa pôr os seus filhinhos: (sejam minha casa) os teus altares, Senhor dos exércitos, rei meu, e Deus meu!

5. Bem-aventurados, Senhor, os que moram na tua casa: eles te louvam sem cessar.

6. Bem-aventurado o homem que de ti recebe auxilio, quando decide empreender viagens santas:

7. ao passar por um árido vale, será (cheio de águas, para o transeunte) como um manancial, revesti-lo-á de bênçãos a primeira chuva. (ver nota)

8. Avançarão (os peregrinos) com vigor sempre crescente, verão o Deus dos deuses em Sião.

9. Senhor, Deus dos exércitos, ouve a minha oração; presta ouvidos, ó Deus de Jacob.

10. O Deus, nosso escudo, olha para nós, e põe os olhos no rosto do teu ungido (Davide).

11. Em verdade, é melhor um só dia nos teus átrios, que milhares, fora deles; prefiro deter-me no limiar da casa de Deus, a morar nas tendas dos pecadores.

12. Porque sol e escudo é o Senhor Deus: graça e glória dá o Senhor, não nega bens aos que andam na inocência.

13. Senhor dos exércitos, bem-aventurado o homem que em ti confia.





“A mulher forte é a que tem temor de Deus, a que mesmo à custa de sacrifício faz a vontade de Deus.” São Padre Pio de Pietrelcina