1. Ao mestre do coro. Salmo. De Davide.

2. Os céus publicam a glória de Deus, e o firmamento anuncia a obra das suas mãos.

3. Um dia transmite esta mensagem ao outro dia, e uma noite comunica-a a outra noite. (ver nota)

4. Não é uma palavra, não é uma linguagem, cuja voz não possa perceber-se:

5. O seu som estende-se por toda a terra, e as suas palavras até às extremidades do mundo. Ali pôs uma tenda para o sol

6. que sai como um esposo do seu tálamo, dá saltos como gigante a percorrer o seu caminho.

7. A sua saída é desde uma extremidade do céu, e o seu giro (vai) até à outra extremidade, e nada se pode subtrair do seu calor.

8. A lei do Senhor é perfeita, restaura a alma; a prescrição do Senhor é firme, instrui o rude;

9. Os preceitos do Senhor são rectos, deleitam o coração; o preceito do Senhor é límpido, esclarece os olhos;

10. O temor do Senhor é puro, permanece eternamente. os juízos do Senhor são verdadeiros, são todos justos,

11. são mais para desejar do que o ouro, do que muito ouro refinado, são mais doces do que o mel e o néctar do favo.

12. Por mais que o teu servo ponha neles a sua atenção e seja muito solícito em os guardar,

13. quem é que adverte, não obstante, os seus deslizes? Purifica-me dos que me são ocultos.

14. Preserva também o teu servo do orgulho, para que não tenha domínio sobre mim. Então serei íntegro e limpo de grave delito.

15. Sejam aceites as palavras da minha boca e a meditação do meu coração, diante de ti, ó Senhor, minha Rocha e meu Redentor.





“A ingenuidade e’ uma virtude, mas apenas ate certo ponto; ela deve sempre ser acompanhada da prudência. A astúcia e a safadeza, por outro lado, são diabólicas e podem causar muito mal.” São Padre Pio de Pietrelcina