1. Oráculo contra Moab. Sim, atacada de noite, Ar-Moab foi destruída! Sim, atacada de noite, Kir-Moab foi destruída. (ver nota)

2. O povo de Dimon subiu aos altos para público, chorar sobre Nebo e sobre Medaba. Moab lamentou-se, todas as suas cabeças estão rapadas, e toda a barba está cortada.

3. Andam pelas suas ruas vestidos de saco; sobre os seus telhados e nas suas praças, sòmente se ouvem lamentos acompanhados de lágrimas. (ver nota)

4. Gritam Hesebon e Eleale; até Jahas foi ouvida a sua voz. À vista disto lamentam-se os próprios guerreiros de Moab, a sua alma trepida.

5. O coração de Moab solta gritos; os seus fugitivos estão já em Soar, em Eglath-Chelichia. Pela colina de Luit subirá cada um chorando, e pelo caminho de Oronaim irão dando gritos de aflição.

6. As águas de Nimrim extinguiram-se, secou-se a erva, não se vingou a vegetação, pereceu toda a verdura.

7. Os seus bens e as suas provisões levem-nos (os inimigos) para o outro lado da torrente dos Salgueiros.

8. Os gritos ouviram-se à volta pelos confins de Moab; chegaram até Galim os seus lamentos, e até ao poço de Elim os seus clamores.

9. Porque ficaram cheias de sangue (de Moabitas) as águas de Dimon, pois enviarei sobre Dimon mais desgraças, um leão contra aqueles Moab que escaparem, contra os sobreviventes do país.





“Quanto mais se caminha na vida espiritual, mais se sente a paz que se apossa de nós.” São Padre Pio de Pietrelcina