1. Oráculo acerca do vale da Visão (ou Jerusalém). Que é que tens, para toda a tua gente subir aos telhados, (ver nota)

2. cidade ruidosa, cheia de tumulto, cidade divertida? Os teus mortos não foram mortos à espada, nem mortos em guerra.

3. Os teus príncipes fugiram todos juntos, foram aprisionados, sem a defesa do arco; todos os que (o inimigo) encontrou foram presos juntamente, sem embargo de terem fugido para longe.

4. Por isso eu disse; Afastai-vos de mim, deixai-me chorar amargamente, não insistais em me consolar sobre a ruína da filha do meu povo,

5. porque este é um dia de mortandade, esmagamento e confusão, enviado ao vale da Visão pelo Senhor Deus dos exércitos; derrubam-se as muralhas, ouvem-se gritos na montanha.

6. Elam tomou a aljava. Aram montou a cavalo, Quir preparou o seu escudo.

7. Os teus mais belos vales estão cheios de carros, a cavalaria acampa às tuas portas.

8. Foi tirado o véu de Judá! Neste dia olhais para o arsenal do palácio do Bosque.

9. Examinais as numerosas brechas da cidade de Davide e recolheis as águas da piscina inferior;

10. contais as casas de Jerusalém, e demolis as casas para fortificar a muralha.

11. Fazeis um reservatório entre dois muros para a água da piscina velha. Contudo não ergueis os olhos para aquele (Deus) que fez isto, não olhais para aquele que o preparou de longe.

12. O Senhor Deus dos exércitos convida-vos neste dia ao gemido e ao pranto, a rapar a cabeça e a vestir-vos de saco;

13. mas (em vez disso) há prazer e alegria, matança de bois e de carneiros, come-se carne e bebe-se vinho (dizendo): Comamos e bebamos, porque amanhã morreremos.

14. Foi revelada esta voz do Senhor dos exércitos aos meus ouvidos: Não, não vos será perdoada esta iniquidade até que morrais, diz o Senhor Deus dos exércitos.

15. Estas coisas diz o Senhor Deus dos exércitos: intendente Sobna, prefeito do palácio;

16. Que fazes tu aqui, ou quem representas aqui, tu, que preparas aqui um sepulcro, que cavas um sepulcro em lugar elevado, que abres um domicílio na rocha?

17. Eis que o Senhor te arremessará com força.

18. te fará girar, te fará rolar, como uma bola, num campo largo e espaçoso. Aí morrerás, aí estarão os teus magníficos carros, ó desonra da casa do teu Senhor.

19. Eu te deitarei fora de teu posto, te deporei do teu ministério.

20. Naquele dia chamarei o meu servo Eliacim, filho de Helcias, (para te substituir),

21. vesti-lo-ei com a tua túnica, cingi-lo-ei com o teu cinto e porei na sua mão o teu poder; será como pai para os habitantes de Jerusalém e para a casa de Judá.

22. Porei a chave da casa de Davide sobre os seus ombros; ele abrirá, e não haverá quem feche; fechará, e não haverá quem abra.

23. Fixá-lo-ei como um cravo em lugar firme, e ele será como um trono de glória para a casa de seu pai.

24. Estará pendente dele toda a glória da casa de seu pai, de filhos e netos, de todos os vasos, mesmo dos mais pequenos, desde os copos aos jarros.

25. Naquele dia, diz o Senhor dos exércitos, o cravo fixado num lugar firme cederá, será arrancado, cairá, e perecerá o que estava pendurado nele, porque o Senhor assim o disse.





“Quando fizer o bem, esqueça. Se fizer o mal, pense no que fez e se arrependa.” São Padre Pio de Pietrelcina