1. Chama fortemente, não cesses, levanta como trombeta a tua voz, e anuncia ao meu povo as suas maldades, à casa de Jacob os seus pecados.

2. Todos os dias me buscam, querem saber os meus caminhos, como um povo que tivesse praticado a justiça e não tivesse abandonado a lei do seu Deus. Fazem-me perguntas sobre os juízos justos; querem aproximar-se de Deus.

3. Para que jejuar, (dizem eles), se não olhas para nós? Para que humilhar as nossas almas, se não prestas atenção? É porque (responde Deus) no dia do vosso jejum tratais dos vossos negócios e oprimis todos os vossos trabalhadores.

4. Jejuais, prosseguindo demandas e contendas, ferindo com o punho malvadamente. Não jejueis daqui por diante, como tendes feito até hoje, se quereis que seja ouvido no alto o vosso clamor.

5. Acaso o jejum, que eu aprecio, consiste em afligir um homem a sua alma por um dia? Curvar a cabeça como um junco, deitar-se sobre o saco e a cinza - a isto chamarás tu jejum e dia agradável ao Senhor?

6. Porventura o jejum, que eu aprecio, não consiste nisto: em desatar as ligaduras da impiedade, em desapertar os nós do jugo, em deixar ir livres aqueles que estão oprimidos e em quebrar toda a espécie de jugo?

7. Não consiste em repartir o teu pão com o que tem fome, em albergar os infelizes sem abrigo, em vestir o nu, em vez de desprezares a tua carne (o teu próximo ou irmão)?

8. Então romperá a tua luz como a aurora, e a tua saúde mais depressa nascerá, e a tua justiça irá adiante da tua face, e a glória do Senhor atrás de ti. (ver nota)

9. Então invocarás o Senhor, e ele te atenderá; clamarás, e ele te dirá: Eis-me aqui. Se tirares do meio de ti a cadeia (com que oprimes o próximo) e deixares o gesto ameaçador e o falar ofensivo;

10. se deres pão ao faminto e saciares a alma aflita, nascerá nas trevas a tua luz, e as tuas trevas tornar-se-ão como o meio-dia.

11. O Senhor te guiará perpetuamente, saciará a tua alma no deserto, dará vigor aos teus ossos, e serás como um jardim bem regado, como uma fonte cujas águas nunca faltarão.

12. Os teus descendentes repararão as ruínas antigas, tu levantarás os fundamentos das gerações antigas, e serás chamado reparador de brechas e restaurador das casas em ruínas.

13. Se não pisares aos pés o sábado, se não tratares dos teus negócios no meu santo dia, se chamares ao sábado as tuas delícias, venerável o dia santo do Senhor, se o solenizares, não seguindo os teus caminhos, não tratando dos teus negócios e não dizendo palavras (vãs),

14. então te deleitarás no Senhor, e eu te elevarei às alturas da terra, far-te-ei gozar da herança de Jacob, teu pai. A boca do Senhor falou.





O maldito “eu” o mantém apegado à Terra e o impede de voar para Jesus. São Padre Pio de Pietrelcina