1. Visão que teve Isaías, filho de Amós, sobre Judá e Jerusalém.

2. Acontecerá, nos últimos dias, que a montanha da casa do Senhor terá os seus fundamentos no cume das montanhas, e se elevará sobre os outeiros, e concorrerão a ela todas as gentes,

3. virão muitos povos e dirão: Vinde, subamos à montanha do Senhor, à casa do Deus de Jacob, e ele nos ensinará os seus caminhos, e nós andaremos pelas suas veredas, porque de Sião sairá a lei, e de Jerusalém a palavra do Senhor.

4. Ele julgará as nações, dará leis a muitos povos, os quais das suas espadas forjarão relhas de arados, e das suas lanças fouces: uma nação não levantará a espada contra outra nação, nem daí por diante se adestrarão mais para a guerra.

5. Casa de Jacob, vinde e caminhemos à luz do Senhor.

6. Pois tu (ó Senhor) rejeitaste o teu povo, a casa de Jacob, porque estão cheios (de adivinhos) do Oriente, têm bruxos, como os Filisteus, e pactuam com os filhos dos estranhos.

7. A (sua) terra está cheia de prata e de oiro, e não têm fim os seus tesouros (apesar disso, ainda não está satisfeita a sua avareza);

8. a sua terra está cheia de cavalos, e são inumeráveis os seus carros; está cheio de ídolos o seu país; prostram-se diante da obra das suas mãos, diante do que fizeram os seus dedos.

9. Todo o mortal será humilhado, todo o homem abatido: (Senhor) não lhes perdoarás.

10. Mete-te entre as rochas (ó povo infiel), esconde-te debaixo da terra da aterradora presença do Senhor, da glória de sua majestade.

11. Os olhos altivos do homem serão humilhados, o orgulho humano será abatido, e só o Senhor será exaltado naquele dia.

12. Porque o dia do Senhor dos exércitos será contra todos os soberbos e altivos, contra todos os arrogantes, para os humilhar: (ver nota)

13. contra todos os cedros do Líbano, altos e levantados, contra todos os carvalhos de Basan.

14. contra todas as altas montanhas, contra todos os outeiros elevados,

15. contra toda a torre eminente, contra todo o muro fortificado,

16. contra todas as naus de Tarsis e contra tudo o que é belo (agradável) à vista. (ver nota)

17. Será abatida a arrogância dos homens, humilhando o orgulho humano, e só o Senhor será sublimado naquele dia.

18. Os ídolos desaparecerão.

19. (os homens) entrarão nas cavernas dos rochedos, nos antros da terra por causa da presença formidável do Senhor, da glória de sua majestade, quando se levantar para ferir a terra.

20. Naquele dia o homem lançará aos ratos e os morcegos os seus ídolos de prata, os seus ídolos de oiro, que tinha feito a fim de os adorar,

21. e entrará nas aberturas das pedras, nas cavernas dos rochedos, por causa da presença formidável do Senhor, da glória da sua majestade, quando se levantar para ferir a terra.

22. Cessai, pois, de confiar no homem, em cujas narinas (não) há (senão) um sopro; Que estima podeis ter dele?





“Imitemos o coração de Jesus, especialmente na dor, e assim nos conformaremos cada vez mais e mais com este coração divino para que, um dia, lá em cima no Céu, também nós possamos glorificar o Pai celeste ao lado daquele que tanto sofreu”. São Padre Pio de Pietrelcina