1. Jorão, filho de Acab, reinou sobre Israel em Samaria, no décimo oitavo ano do Josafat, rei de Judá. Reinou doze anos.

2. Praticou o mal diante do Senhor, mas não tanto como seu pai e sua mãe, porque tirou as estátuas de Baal, que seu pai tinha feito.

3. Perseverou todavia sempre nos pecados de Jeroboão, filho de Nabat, que fez pecar Israel, e não se apartou deles.

4. Mesa, rei de Moab, senhor de muito gado, pagava ao rei de Israel cem mil cordeiros e cem mil carneiros com os seus velos.

5. Porém, depois da morte de Acab, quebrou a aliança que tinha feito com o rei de Israel.

6. Por isso, o rei Jorão saiu naquele dia de Samaria e fez o recenseamento de todo o Israel,

7. e mandou dizer a Josafat, rei de Judá: O rei de Moab sublevou-se contra mim; vem comigo pelejar contra ele. Josafat respondeu: Eu irei como tu, o meu povo como o teu povo, os meus cavalos como os teus.

8. E disse: Por que caminho iremos? Jorão respondeu: Pelo deserto da Idumeia.

9. Marcharam, pois, o rei de Israel, o rei de Judá e o rei de Edom, mas, depois que fizeram um giro de sete dias de marcha, não havia água para o exército, nem para os animais que os seguiam.

10. O rei de Israel disse: Ai! O Senhor juntou estes três reis para os entregar nas mãos de Moab.

11. Josafal disse: Aqui não há nenhum profeta do Senhor, para implorarmos por meio dele o Senhor? Um dos servos do rei de Israel respondeu: Está aqui Eliseu, filho de Safat, que lançava água sobre as mãos de Elias (isto é, servia-o).

12. Josafat disse: A palavra do Senhor está nele. Então foram ter com ele o rei de Israel e Josafat, rei de Judá, e o rei de Edom.

13. Eliseu disse no rei de Israel: Que tenho eu contigo? Vai ter com os profetas de teu pai e de tua mãe. O rei de Israel disse- lhe; Por que juntou o Senhor estes três reis para os entregar nas mãos de Moab?

14. Eliseu respondeu-lhe: Viva o Senhor dos exércitos, em cuja presença estou, que se não fosse por respeitar a pessoa de Josafat, rei de Judá, eu sem dúvida te não atenderia, nem (sequer) poria em ti os olhos.

15. Mas agora trazei-me um tocador de harpa. Enquanto este cantava ao som da harpa, foi a mão do Senhor sobre Eliseu, que disse:

16. Eis o que diz o Senhor: Cavai muitas fossas neste vale!

17. Eis o que diz o Senhor: Vós não vereis vento nem chuva, mas este vale se encherá de água, e bebereis vós, os vossos servos e os vossos animais.

18. Porém isto é pouco aos olhos do Senhor; além disso ele entregará também Moab nas vossas mãos.

19. Vós destruireis todas as cidades fortes. Todas as pragas mais importantes, cortareis pelo pé todas as árvores frutíferas, tapareis todas as fontes de água e cobrireis de pedras todos os campos férteis.

20. De facto, pela manhã, quando se costuma oferecer o sacrifício, as águas desceram pelo caminho de Edom e a terra se encheu de água.

21. Ora todos os Moabitas, sabendo que aqueles reis tinham ido para pelejar contra eles, convocaram todos os que pegavam em armas, e esperaram-nos nas fronteiras.

22. Levantando-se de manhã, raiando já o sol sobre as águas, os Moabitas viram diante de si as águas vermelhas como sangue

23. e disseram: É sangue derramado pela espada; os reis pelejaram entre si, e de parte a parte se mataram. Marcha agora, ó Moab, à presa!

24. Quando chegaram ao campo de Israel, os Israelitas, levantando-se, bateram os Moabitas, e estes fugiram à sua vista. Os vencedores foram em seu alcance, destroçaram-nos,

25. destruíram as cidades, encheram todos os campos férteis de pedras, que cada um lançou, entupiram todas as fontes de água, cortaram todas as árvores frutíferas, de modo que só ficaram as pedras da cidade de Quir-Caroseth, que tinha sido cercada e batida pelos fundibulários.

26. Vendo o rei de Moab que os inimigos prevaleciam, tomou consigo setecentos homens de guerra, para ver se desbaratavam o rei Edom, mas eles não puderam.

27. Então, pegando em seu filho primogênito, que havia de reinar depois dele, ofereceu-o em holocausto sobre a muralha. Houve uma grande indignação em Israel, e logo (os Israelitas) se retiraram dali e voltaram para o seu país.





“Lembre-se de que os santos foram sempre criticados pelas pessoas deste mundo, e puseram sob seus pés o mundo e as suas máximas .” São Padre Pio de Pietrelcina