1. Naquele tempo, num dia de sábado, passava Jesus por umas searas, e seus discípulos, tendo fome, começaram a colher espigas e a comê-las.

2. Vendo isto os fariseus, disseram-lhe: "Eis que os teus discípulos fazem o que não é permitido fazer ao sábado."

3. Jesus respondeu-lhes: "Não lestes o que fez David quando teve fome, ele e os que com ele iam?

4. Como entrou na casa de Deus, e comeu os pães da proposição, os quais não era licito comer, nem a ele, nem aos que com ele iam, mas só aos sacerdotes?

5. Não lestes na lei que aos sábados os sacerdotes no templo violam o sábado e ficam sem culpa?

6. Ora eu digo-vos que aqui está alguém que é maior que o templo.

7. Se vós soubésseis o que quer dizer: Quero a misericórdia e não sacrifício (Os. 6, 6), jamais condenaríeis inocentes.

8. Porque o Filho do homem é senhor do próprio sábado."

9. Partindo dali, foi à sinagoga deles,

10. onde se encontrava um homem que tinha seca uma das mãos; e eles, para terem de que o acusar, perguntaram-lhe: "É permitido curar aos sábados?"

11. Ele respondeu-Ihes: "Que homem haverá entre vós que, tendo uma ovelha, se esta cair no dia de sábado a uma cova, não a tome, e não a tire de lá?

12. Ora quanto mais vale um homem do que uma ovelha? Logo é permitido fazer bem no dia de sábado."

13. Então disse ao homem: "Estende a tua mão." Ele estendeu-a, e ela tornou-se sã como a outra.

14. Os fariseus, saindo dali, tiveram conselho contra ele sobre o modo de o levarem à morte. (ver nota)

15. Jesus, sabendo isto, retirou-se daquele lugar. Muitos seguiram-no, e curou-os a todos.

16. Ordenou-lhes que não o descobrissem,

17. para que se cumprisse o que tinha sido anunciado pelo profeta Isaías (Is. 42, 1-4):

18. Eis o meu servo, que eu escolhi, o meu amado, em quem a minha alma pôs as suas complacências. Farei repousar sobre ele o meu Espirito, e ele anunciará a justiça às nações.

19. Não contenderá, nem clamará, nem ouvirá alguém a sua voz nas praças;

20. não quebrará a cana rachada, nem apagará a torcida que fumega, até que faça triunfar a justiça; (ver nota)

21. e as nações esperarão no seu nome.

22. Então trouxeram-lhe um endemoninhado, cego e mudo, e ele o curou, de sorte que falava e via.

23. E ficaram estupefactas todas as multidões, e diziam: "Não será este o Filho de David?"

24. Mas os fariseus, ouvindo isto, disseram: "Este não lança fora os demônios, senão por virtude de Belzebu, príncipe dos demônios."

25. Porém, Jesus, conhecendo os pensamentos deles, disse-lhes: "Todo o reino, dividido contra si mesmo, será destruído; e toda a cidade ou família, dividida contra si mesma, não subsistirá.

26. Ora, se Satanás lança fora a Satanás, está dividido contra si mesmo; como subsistirá, pois, o seu reino?

27. E se eu lanço fora os demônios por virtude de Belzebu, por virtude de quem os expelem vossos filhos? Por isso é que eles serão os vossos juízes.

28. Se eu, porém, lanço fora os demônios pela virtude do Espírito de Deus, é chegado a vós o reino de Deus.

29. Como pode alguém entrar na casa de um valente, e saquear os seus móveis, se antes não prender o valente? Só então lhe poderá saquear a casa. (ver nota)

30. Quem não é comigo, é contra mim; e quem não junta comigo, derperdiça.

31. Por isso vos digo: Todo o pecado e blasfêmia será perdoado aos homens, porém a blasfêmia contra o Espírito Santo não será perdoada.

32. Todo o que disser alguma palavra contra o Filho do homem, lhe será perdoado; porém o que a disser contra o Espírito Santo, não lhe será perdoado, nem neste século nem no futuro.

33. Ou dizei que a árvore é boa e o seu fruto bom, ou dizei que a árvore é má e o seu fruto mau, pois que pelo fruto se conhece a árvore.

34. Raça de víboras, como podeis dizer coisas boas, vós que sois maus? Porque a boca fala da abundância do coração.

35. O homem bom tira boas coisas do seu bom tesouro, e o mau homem tirá más coisas do seu mau tesouro.

36. Ora eu digo-vos que de qualquer palavra ociosa que tiverem proferido os homens, darão conta dela no dia do juízo.

37. Porque pelas tuas palavras será justificado ou condenado."

38. Então lhe replicaram alguns dos escribas e fariseus, dizendo: "Mestre, nós desejávamos ver algum prodígio teu.

39. Ele respondeu-lhes: "Esta geração má e adúltera pede um prodígio, mas não lhe será dado outro prodígio, senão o prodígio do profeta Jonas.

40. Porque, assim como Jonas esteve no ventre da baleia três dias e três noites (Jn. 2, 1), assim estará o Filho do homem três dias e três noites no seio da terra.

41. Os habitantes de Ninive se levantarão no dia do juízo contra esta geração, e a condenação, porque fizeram penitência com a pregação de Jonas. Ora aqui está quem é mais do que Jonas.

42. A rainha do meio-dia levantar-se-á no dia do juízo contra esta geração e a condenará, porque veio dos confins da terra a ouvir a sabedoria de Salomão. Ora aqui está quem é mais do que Salomão.

43. Quando o espírito imundo saiu de um homem, anda errando por lugares áridos, à busca de repouso, e não o encontra. (ver nota)

44. Então diz: Voltarei para minha casa, donde saí. E, quando vem, a encontra desocupada, varrida e adornada.

45. Então vai, e toma consigo outros sete espíritos piores do que ele, e, entrando, habitam ali; e o último estado daquele homem torna-se pior que o primeiro. Assim também acontecerá a esta geração perversa."

46. Estando ele ainda a falar ao povo, eis que sua mãe e seus irmãos se achavam fora, desejando falar-lhe.

47. Alguém disse-lhe: "Tua mãe e teus irmãos estão ali fora, e desejam falar-te." (ver nota)

48. Ele, porém, respondeu ao que falava: "Quem é minha mãe e quem são os meus irmãos?"

49. E, estendendo a mão para os seus discípulos, disse: "Eis minha mãe e meus irmãos.

50. Porque todo aquele que fizer a vontade de meu Pai, que está nos céus, esse é meu irmão e minha irmã e minha mãe."





“O demônio é forte com quem o teme, mas é fraquíssimo com quem o despreza.” São Padre Pio de Pietrelcina