1. Tu. filho de homem, profetiza acerca dos montes de Israel. Dize-lhes: Montes de Israel, ouvi a palavra do Senhor:

2. Assim fala o Senhor Deus: Porque o inimigo disse de vós: Bem feito! Estas alturas eternas (de Israel) foram-nos dadas como herança!

3. por isso profetiza o seguinte: Assim faia o Senhor Deus: Porque tendes sido desolados e pisados aos pés, por todas as partes, e vos tornastes propriedade das outras nações, e andastes na boca de todos, feitos o escárnio da plebe,

4. por causa disto, ouvi, montes de Israel, a palavra do Senhor Deus; Isto diz o Senhor Deus às montanhas e aos outeiros, às torrentes, aos vales, às ruínas desertas e às cidades abandonadas que foram entregues à pilhagem e insultadas pelos outros povos das cercanias.

5. Assim fala, pois, o Senhor Deus: Sim, foi no ardor do meu zelo que falei contra as outras nações e contra toda a Idumeia, as quais se apropriaram da minha terra, com gozo do coração e profundo desprezo, para a despovoar e saquear:

6. portanto profetiza sobre a terra de Israel, dize às montanhas e aos outeiros, às ribeiras e aos vales: Assim fala o Senhor Deus: Eis que falei no meu zelo e no meu furor, pelo motivo de terdes sofrido os insultos das nações.

7. Por isso, isto diz o Senhor Deus: Levantei a minha mão. (jurando) que as nações que estão em torno de vós, essas mesmas hão-de carregar sobre si os próprios insultos.

8. E vós, montes de Israel, lançareis os vossos ramos e dareis o vosso fruto ao meu povo de Israel, porque está para voltar (do cativeiro).

9. Eis que venho a vós, me volto para vós: (de novo) sereis lavrados e recebereis a semente.

10. Multiplicarei em vós os homens, toda a casa de Israel; as cidades serão habitadas, e os lugares arruinados serão reconstruídos.

11. Multiplicarei em vós homens e animais; eles serão numerosos e fecundos; farei que sejais habitados como dantes, dar-vos-ei bens ainda maiores que os que tivestes no princípio, e sabereis que eu sou o Senhor.

12. Sobre vós farei vir homens, (que constituam) o meu povo de Israel, e eles vos possuirão como sua herança; sereis a sua herança e não os privareis mais dos seus filhos.

13. Assim fala o Senhor Deus: Já que dizem de vos que sois uma terra que devora homens e que mata os seus filhos.

14. por isso (ó Israel) tu não devorarás mais homens nem matarás mais teus filhos, diz o Senhor Deus.

15. Farei que se não ouçam mais em ti os insultos das nações, e não levarás mais sobre ti o opróbrio dos povos, nem perderás mais a tua gente, diz o Senhor Deus,

16. Foi-me dirigida a palavra do Senhor, nestes termos:

17. Filho de homem, os da casa de Israel habitaram na sua terra e contaminaram-na com o seu proceder, com as suas obras; o seu proceder tornou-se diante de mim como a imundície da mulher menstruada.

18. Então derramei a minha indignação sobre eles, por causa do sangue que derramaram sobre a terra, e dos ídolos com que a contaminaram.

19. Dispersei-os entre as nações e foram disseminados por várias terras; julguei-os segundo o seu proceder, segundo as suas obras.

20. Tendo chegado às nações para onde foram (dispersos), desonraram o meu santo nome, pois que se dizia deles: Este é o povo do Senhor, estes são os que saíram da sua terra.

21. E eu perdoei-lhes por amor do meu santo nome, o qual a casa de Israel profanou entre as nações, para onde tinha ido.

22. Por isso dirás à casa de Israel: Assim fala o Senhor Deus: Não é por amor de vós, casa de Israel, que procedo desta forma, mas por atenção ao meu santo nome, que vós profanastes entre as nações, para onde fostes. Santificarei o meu grande nome, que foi profanado entre as nações, o qual vós desonrastes no meio delas, a fim de que as nações saibam que eu sou o Senhor, diz o Senhor dos exércitos, quando mostrar a minha santidade, a seus olhos, no meio de vós.

24. Tirar-vos-ei dentre as nações, congregar-vos-ei de todos os países e conduzir-vos-ei para a vossa terra.

25. Derramarei sobre vós uma água pura, e sereis purificados de todas as vossas imundícies; purificar-vos-ei de todos os vossos ídolos. (ver nota)

26. Dar-vos-ei um coração novo e porei um novo espírito no meio de vós; tirarei da vossa carne o coração de pedra e dar-vos-el um coração de carne.

27. Porei em vós o meu espírito e farei que andeis nos meus preceitos, que guardeis as minhas leis e as pratiqueis.

28. Habitareis na terra que dei a vossos pais; sereis o meu povo e eu serei o vosso Deus.

29. Purificar-vos-ei de todas as vossas imundícies; farei vir o trigo e multiplicá-lo-ei, e não trarei mais a fome sobre vós.

30. Multiplicarei o fruto das árvores e as produções dos campos, para que não tragais mais sobre vós o opróbrio da fome, entre as nações.

31. Então vos recordareis dos vossos maus caminhos e das vossas obras depravadas, e as vossas iniquidades e os vossos crimes vos desagradarão.

32. Não é por amor de vós que faço isto, diz o Senhor Deus; sabei-o. Confundi-vos e envergonhai-vos do vosso proceder, casa de Israel,

33. Isto diz o Senhor Deus: No dia em que vos purificar de todas as vossas Iniquidades, farei repovoar as vossas cidades e restabelecer os lugares arruinados,

34. A terra inculta, até aí desolada aos olhos do viandante, será cultivada.

35. Dlr-se-á: Esta terra que estava devastada, tornou-se como um jardim de Eden, e as cidades que estavam arruinadas, desertas e subvertidas, são já praças fortes habitadas.

36. E todas as nações que tiverem ficado à roda de vós saberão que eu, o Senhor, restaurei os lugares arruinados e cultivei os incultos. Eu o Senhor, o disse e o executarei.

37. Assim fala o Senhor Deus: Ainda nisto me acharão favorável os da casa de Israel, far-lhes-ei esta mercê; Multiplicá-los-ei como um rebanho de homens,

38. como um rebanho santo, como o rebanho de Jerusalém nas suas festas; assim é que as cidades arruinadas serão cheias dum rebanho de homens. E saber-se-á que eu sou o Senhor.





“Aquele que procura a vaidade das roupas não conseguirá jamais se revestir com a vida de Jesus Cristo.” São Padre Pio de Pietrelcina