1. Naquele mesmo ano, no princípio do reinado de Sedecias, rei de Judá, no quinto mês do seu quarto ano, sucedeu que Ananias, filho de Azur, profeta (falso) de Gabaon, me disse, na casa do Senhor em presença dos sacerdotes e de todo o povo, as seguintes palavras:

2. Assim fala o Senhor dos exércitos, o Deus de Israel: Eu quebrei o jugo do rei de Babilônia.

3. Depois de passados ainda dois anos completos farei voltar a este lugar todos os objetos da casa do Senhor, que Nabucodonosor, rei de Babilônia, levou daqui e transportou a Babilônia.

4. Farei que voltem para este mesmo lugar Jeconias, filho de Joaquim, rei de Judá, e todos os de Judá que foram levados cativos para Babilônia, diz o Senhor, porque hei-de quebrar o jugo do rei de Babilônia.

5. Mas o profeta Jeremias respondeu ao profeta Ananias, diante dos sacerdotes e diante de todo o povo que estava na casa do Senhor.

6. O profeta Jeremias disse: Amen, oxalá que assim o faça o Senhor! Realize o Senhor as palavras que profetizaste: que sejam restituídos os objetos à casa do Senhor, e todos os cativos voltem de Babilônia a este lugar!

7. Porém, ouve esta palavra que eu digo aos teus ouvidos e aos ouvidos de todo o povo:

8. Os profetas, que existiram antes de mim e antes de ti, desde o princípio profetizaram também a muitas terras e a grandes reinos a desolação e a fome.

9. Quanto ao profeta que (agora) profetiza a paz, quando se cumprir a sua palavra, (então) se saberá que é profeta verdadeiramente enviado pelo Senhor.

10. Então o (falso) profeta Ananias tirou o jugo do pescoço do profeta Jeremias e quebrou-o.

11. Ananias falou em presença de todo o povo, dizendo: Isto diz o Senhor: Assim quebrarei eu o jugo de Nabucodonosor, rei de Babilônia, daqui a dois anos, tirando-o de cima da cerviz de todas as nações.

12. Então o profeta Jeremias foi-se pelo seu caminho. Depois que Ananias profeta quebrou o jugo tirado do pescoço do profeta Jeremias, foi dirigida a palavra do Senhor a Jeremias, nos termos seguintes:

13. Vai e dize a Ananias: Isto diz o Senhor: Quebraste um jugo de madeira, mas, em vez dele, farei um jugo de ferro.

14. Porque isto diz o Senhor dos exércitos, o Deus de Israel: Eu ponho um jugo de ferro sobre o pescoço de todas estas nações, para que sirvam a Nabucodonosor, rei de Babilônia, e na realidade o servirão: além disto, dei-lhe até os animais do campo.

15. Depois o profeta Jeremias disse ao profeta Ananias: Ouve, Ananias: O Senhor não te enviou, e tu és causa de que este povo tenha posto a sua confiança numa mentira.

16. Portanto isto diz o Senhor: Vou retirar-te da face da terra; morrerás este ano, porque pregaste a revolta contra o Senhor.

17. E o profeta Ananias morreu naquele ano, no sétimo mês.





“Reflita no que escreve, pois o Senhor vai lhe pedir contas disso.” São Padre Pio de Pietrelcina