1. Foi-me dirigida a palavra do Senhor, nestes termos;

2. Filho de homem, profetiza contra os (falsos) profetas de Israel, que se metem a profetizar, dize a esses que profetizam por sua cabeça: Ouvi a palavra do Senhor:

3. Assim fala o Senhor Deus: Ai dos profetas insensatos, que seguem o seu próprio espírito e não vêem nada!

4. Os teus profetas, ó Israel, são como raposas nos escombros.

5. Vós não subistes às brechas, não construístes um muro em defesa da casa de Israel, para resistir no combate, no dia do Senhor.

6. Têm visões inanes, profetizam a mentira, dizendo: Oráculo do Senhor sendo certo que o Senhor não os enviou: apesar disso, ainda esperam a realização da sua palavra.

7. Porventura não são vãs as visões que tendes mentirosos os oráculos que proferis, quando dizeis: Assim falou o Senhor sendo certo que eu não falei?

8. Por cuja causa assim fala o Senhor Deus: Porque dizeis coisas vãs e tendes visões mentirosas, por isso eis que venho contra vós, diz o Senhor Deus.

9. A minha mão descarregará sobre os profetas que têm visões vãs e que profetizam a mentira: não serão admitidos na assembleia do meu povo. não serão inscritos no censo da casa de Israel, não entrarão na terra de Israel e vós sabereis que eu sou o Senhor Deus.

10. Porque eles enganaram o meu povo. dizendo: Paz! e paz não havia. Quando o meu povo levanta uma parede, eles cobrem-na de barro.

11. Dize (pois) a esses, que rebocam a parede com barro, que ela cairá; porque virá uma chuva de inundação, e farei cair do céu pedras grandes, e (enviarei) um vento tempestuoso que tudo destruirá.

12. E, quando a muralha tiver caído, não vos será dito (por zombaria): Onde está o reboco que fizestes?

13. Por cuja causa isto diz o Senhor Deus: Farei sair impetuosamente um vento de tempestade na minha indignação, e sobrevirá uma chuva que tudo inunde no meu furor, e arrojarei pedras enormes com ira para total destruição.

14. Destruirei a muralha que vós rebocastes com o barro, arrasá-la-ei, descobrir-se-ão os seus fundamentos, e ela cairá; e o que a rebocou será destruído com ela. Assim sabereis que eu sou o Senhor.

15. E satisfarei a minha indignação contra a muralha e contra aqueles que a rebocaram com barro, e vos direi então: Já não existe a muralha, nem existem os que a rebocaram,

16. esses profetas de Israel que profetizavam sobre Jerusalém, e que tinham acerca dela visões de paz, quando tal paz não havia, diz o Senhor Deus.

17. Tu, filho de homem, volta o teu rosto contra as filhas do teu povo, que se põem a profetizar por sua cabeça, e profetiza contra elas.

18. dizendo-lhes: Isto diz o Senhor Deus: Ai daqueles que cosem ligaduras para todas as junturas das mãos e que fabricam véus para as cabeças das pessoas de todas as estaturas, a fim de lhes apanharem as almas! Acaso pretendeis atentar contra a vida do meu povo e poupar a vossa própria vida? (ver nota)

19. Vós profanais-me diante do meu povo por um punhado de cevada e por um pedaço de pão, matando as almas que não deviam morrer, e prometendo a vida às que não deviam viver, mentindo ao meu povo, que acredita nestas mentiras.

20. Por cuja causa isto diz o Senhor Deus: Eis que vou contra as vossas ligaduras, com que apanhais as almas como a pássaros; arrancá-las-ei dos vossos braços e deixarei fugir as almas que vós apanhastes, como a pássaros.

21. Romperei os vossos véus e livrarei o meu povo do vosso poder, e eles não serão mais expostos à presa entre as vossas mãos, e sabereis que eu sou o Senhor.

22. Porque contristastes o coração do justo com as vossas mentiras, quando eu mesmo o não contristei, e porque fortificastes as mãos do ímpio, para que ele se não convertesse do seu mau caminho e vivesse,

23. por isso não tomareis mais a ter visões vãs, nem a pronunciar oráculos, porque livrarei o meu povo das vossas mãos, e vós sabereis que eu sou o Senhor.





“Uma só coisa é necessária: estar perto de Jesus”. São Padre Pio de Pietrelcina