1. Diz-se: Se um homem repudiar a sua esposa, e se ela, separando-se dele, tomar outro marido, porventura poderá o primeiro voltar a tomá-la? Porventura não será considerada aquela mulher por ele como contaminada e impura? Tu porém tens-te prostituído a muitos amantes; e voltarias a mim? - diz o Senhor.

2. Levanta os teus olhos ao alto e repara. Onde o lugar, em que não te prostituíste? Manchaste a terra com as tuas fornicações e com as tuas maldades.

3. Foi por isso que as águas do céu foram retidas e que as chuvas da primavera não caíram. O descaramento de uma mulher meretriz apoderou-se de ti; não quiseste ter vergonha.

4. Agora chamas-me dizendo: Tu és meu pai, tu o amigo da minha mocidade.

5. Porventura, há-de estar sempre irritado, ou perseverará até ao fim na sua indignação? Eis aí está como falavas, cometendo o crime e consumando-o.

6. O Senhor disse-me nos dias do rei Josias: Não viste o que fez a rebelde Israel? Foi (adorar) sobre todos os altos montes e debaixo de todas as árvores frondosas, e ali se prostituiu (à idolatria).

7. Eu pensava: Ela voltará a mim, depois de tudo isto que fez. Mas não voltou. Judá, sua pérfida irmã, viu (isto).

8. Viu que, por ter adulterado a rebelde Israel, eu a tinha desamparado e lhe tinha dado libelo de repúdio. Contudo não teve temor a pérfida Judá, sua irmã, mas foi-se, e também ela se prostituiu (ou idolatrou);

9. com a sua prostituição desavergonhada contaminou a terra, adulterou com a pedra e com o pau (adorando-os como deuses).

10. E, depois de todas estas coisas, não se voltou para mim sua irmã, a pérfida Judá, de todo o seu coração, mas só fingidamente, diz o Senhor.

11. E o Senhor disse-me: A rebelde Israel parece uma santa em comparação da pérfida Judá.

12. Vai, e profere em alta voz estas palavras para o quilão: Volta, rebelde Israel, diz o Senhor, não te mostrarei um rosto indignado, porque sou misericordioso, diz o Senhor; a minha ira não durará eternamente.

13. Reconhece, todavia, a tua maldade: prevaricaste contra o Senhor teu Deus, dirigiste os teus passos para os (deuses) estranhos debaixo de todas as árvores frondosas, não ouviste a minha voz, diz o Senhor.

14. Convertei-vos a mim, filhos rebeldes, diz o Senhor, porque eu sou vosso senhor. Tomar-vos-ei, um de cada cidade e dois de cada família, e introduzir-vos-ei em Sião.

15. Dar-vos-ei pastores segundo o meu coração, os quais vos apascentarão com inteligência e sabedoria.

16. Depois que vos multiplicardes e crescerdes na terra naqueles dias, diz o Senhor, não se falará mais da arca da aliança do Senhor; não lhes virá ao pensamento não se lembrarão nem terão saudade dela e não se fará outra.

17. Naquele tempo, chamarão a Jerusalém trono do Senhor, e se reunirão todas as nações em Jerusalém em nome do Senhor, e não andarão após a maldade do seu perverso coração.

18. Naqueles dias a casa de Judá andará de acordo com a casa de Israel, e virão juntamente da terra do aquilão para a terra que eu dei a vossos pais.

19. Eu disse: Como te quererei contar entre os meus filhos, dar-te uma terra deliciosa, uma herança que seja a mais preciosa jóia no concerto das nações! E acrescentei: Chamar-me-ás pai, e não cessarás de me seguir.

20. Mas, do modo que uma mulher despreza o seu amigo, assim me desprezou a mim a casa de Israel, diz o Senhor.

21. Uma voz se ouviu nas colinas, pranto e súplicas dos filhos de Israel, porque fizeram mau o seu caminho, esqueceram-se do Senhor seu Deus.

22. Convertei-vos, filhos rebeldes, e eu sararei os (males dos) vossos extravios. Aqui estamos (ó Senhor), vimos a ti, porque tu és o Senhor nosso Deus.

23. Na verdade são mentira os (ídolos dos) outeiros e a animação (das festas idolátricas) dos montes; em verdade no Senhor nosso Deus é que está a Salvação de Israel.

24. O ídolo infame devora o trabalho de nossos pais desde a nossa mocidade, os seus rebanhos, os seus gados, os seus filhos e as suas filhas.

25. Dormiremos na nossa confusão e viveremos cobertos da nossa ignomínia, porque pecamos contra o Senhor nosso Deus, nós e nossos pais, desde a nossa mocidade até este dia, porque não ouvimos a voz do Senhor nosso Deus.





“Nas tribulações é necessário ter fé em Deus.” São Padre Pio de Pietrelcina