1. Foi-me dirigida a palavra do Senhor, nestes termos:

2. Filho de homem, faze conhecer a Jerusalém as suas abominações.

3. Dir-lhe-iás: Assim fala o Senhor Deus a Jerusalém: Pela tua origem e pelo teu nascimento és da terra de Canaan; teu pai era Amorreu, e tua mãe Heteia. (ver nota)

4. Quando vieste ao mundo, no dia do teu nascimento, não te foi cortado o cordão umbilical, não foste lavada em água, não te esfregaram com sal, nem foste enfaixada.

5. Não houve olho que olhasse para ti com piedade, com o intuito de te prestar algum destes serviços, compadecido de ti; mas foste arrojada sobre a face da terra, com desprezo por ti, no dia em que nasceste.

6. Passando junto de ti, vi-te, debatendo-te no teu sangue, e disse-te: Vive no teu sangue. Ainda que coberta do teu sangue, vive!

7. Fiz-te crescer como a erva no campo, e cresceste, e te tornaste grande, e atingiste uma beleza perfeita, no tempo da puberdade, em que se te desenvolveram os seios e cresceu o cabelo; porém estavas nua, completamente nua.

8. Passei junto de ti, e vi-te: era (chegado) o teu tempo, o tempo dos amores (ou da puberdade). Estendi sobre ti o meu manto e cobri a tua nudez; jurei-te (fidelidade), fiz aliança contigo, diz o Senhor Deus, e tu ficaste sendo minha.

9. Lavei-te com água, limpei-te do teu sangue e ungi-te com óleo.

10. Vesti-te de roupas bordadas, dei-te calçado de couro fino, cingi-te de linho e cobri-te de seda

11. Ornei-te de preciosos enfeites, pus-te braceletes nas mãos, um colar ao pescoço.

12. uma argola no nariz, arrecadas nas orelhas, e um formoso diadema na cabeça.

13. Foste enfeitada de ouro e prata, vestida de linho fino, de seda e de roupas bordadas; nutriste-te da flor da farinha, de mel e de azeite; tornaste-te mui formosa e chegaste a ser rainha.

14. O teu renome espalhou-se entre as nações, por causa da tua formosura, porque era perfeita, graças ao esplendor de que eu te havia revestido, diz o Senhor Deus.

15. Mas puseste a tua confiança na tua beleza, aproveitaste-te da tua reputação para te prostituires, ofereceste a tua lascívia a todos os que passavam, entregando-te a eles.

16. Tomando dos teus vestidos, fizeste lugares altos para ti, de variadas cores, e ali fornicaste, como nunca sucedeu, nem sucederá

17. Pegaste nos teus belos adornos, feitos do meu ouro e da minha prata, que te tinha dado, e fizeste deles figuras humanas, às quais te prostituiste.

18. Pegaste nos teus vestidos bordados e cobriste com eles os teus ídolos, diante dos quais puseste o meu azeite e os meus perfumes.

19. Puseste diante deles, como oferenda de agradável odor, o pão que te dei, a flor da farinha, o azeite e o mel, com que te nutria. Eis o que foi feito, diz o Senhor Deus.

20. Pegaste nos teus filhos e nas tuas filhas, que me tinhas gerado, e sacrificaste-os a esses ídolos, para seu pasto. Porventura é pequena demais a tua fomicação?

21. Imolaste os meus filhos e entregaste-lhos, fazendo-os passar pelo fogo, em sua honra.

22. No meio de todas as tuas abominações e prostituições, não te lembraste dos dias da tua mocidade, quando estavas nua, completamente nua, rojando-te no teu sangue.

23. Depois de tanta malícia tua (ai, ai de ti! diz o Senhor Deus),

24. edificaste para ti um lupanar, e fizeste para ti em todas as praças públicas uma casa de prostituição.

25. Puseste à entrada de todas as ruas o sinal da tua prostituição, tornaste abominável a tua formosura, entregaste-te a todos os que passavam, e multiplicaste as tuas fornicações.

26. Prostituiste-te aos filhos do Egipto, teus vizinhos, muito corpulentos, multiplicaste as tuas prostituições para me irritares.

27. Eis que estendi a minha mão sobre ti, diminuí a tua porção, entreguei-te ao arbítrio das filhas dos Filisteu, tuas inimigas, que se envergonham do teu infame procedimento.

28. Não te dando ainda por satisfeita, prostituíste-te aos filhos dos Assírios; e, depois desta prostituição, nem ainda assim ficaste satisfeita.

29. Multiplicaste a tua fornicação (ou idolatria) na terra dos mercadores, entre os Caldeus, mas nem ainda assim ficaste saciada.

30. Quão fraco é o teu coração, diz o Senhor Deus, para teres feito todas estas obras próprias da mais descarada meretriz!

31. Edificaste a casa da tua prostituição à entrada de todas as ruas fizeste o teu alto em todas as praças públicas; nem foste como uma meretriz que com o seu desdém aumenta o preço, (ver nota)

32. mas como uma mulher adúltera, que, em vez de seu marido, recebe os estranhos.

33. A todas as prostitutas se dão presentes mas tu é que os deste a todos os teus amantes, que os recompensaste, para de todas as partes virem a tua casa para as tuas prostituições. (ver nota)

34. Assim, nas tuas prostituições, te sucedeu tudo ao contrário das mulheres (de má vida): ninguém te procurava, mas tu é que davas a paga, em vez de a receber, fazendo tudo ao contrário do que as outras fazem.

35. Por isso, ó meretriz, ouve a palavra do Senhor.

36. Isto diz o Senhor Deus: Porque gastaste mal o teu dinheiro e descobriste a tua nudez, nas tuas prostituições com teus amantes e com teus ídolos abomináveis e porque lhes deste o sangue de teus filhos,

37. eis que vou juntar todos os teus amantes, com quem luxuriaste todos os que amaste e todos os que aborreceste, juntá-los-ei de todas as partes contra ti, e descobrirei a tua nudez diante deles, e verão toda a tua nudez.

38. Julgar-te-ei segundo as leis que há sobre as adúlteras e sobre as que derramam sangue, e farei de ti uma vítima sangrenta de furor e do zelo.

39. Entregar-te-ei nas suas mãos, e eles destruirão o lugar da tua prostituição, demolirão os teus lugares altos, despir-te-ão dos teus vestidos, roubarão os teus adornos e deixar-te-ão despojada e nua.

40. Conduzirão contra ti uma multidão de gente, apedrejar-te-ão e atravessar-te-ão com as suas espadas;

41. queimarão as tuas casas, pondo-lhes fogo, e executarão contra ti juízos, aos olhos dum grande número de mulheres; porei fim às tuas prostituições e não tornai-ás mais a dar recompensas. (ver nota)

42. Saciarei a minha indignação contra ti, e o meu zelo se retirará de ti, e me apaziguarei, e não me tornarei mais a irar.

43. Porque te não lembraste dos dias da tua mocidade e me irritaste com todos estes excessos, por isso também fiz que recaísse sobre a tua cabeça o teu proceder, diz o Senhor Deus. Não cometeste o mal com todas as tuas práticas abomináveis?

44. Eis que todos os que proferem provérbios te aplicarão este: Tal mãe, tal filha. (ver nota)

45. Tu és bem a filha de tua mãe, a qual abandonou o seu esposo (místico, que ó Deus) e os seus filhos (sacrificando-os aos ídolos); e és a irmã de tuas irmãs, que abandonaram os seus esposos e os seus filhos; vossa mãe é Hetela e vosso pal Amorreu.

46. Tua irmã mais velha é a Samaria com as suas filhas (ou cidades) que habitam à tua mão esquerda; e tua irmã mais nova, que habita à tua mão direita, é Sodoma com suas filhas (ou cidades). (ver nota)

47. Porém tu não sòmente não ficaste atrás em seguir os seus caminhos e em obrar segundo as suas maldades, mas foste mais perversa que elas em teu proceder,

48. Por minha vida, diz o Senhor Deus. (juro) que o que fez Sodoma, tua irmã, ela e suas filhas, não foi tanto Como o que tu e suas filhas fizestes.

49. Eis qual foi a iniquidade de Sodoma, tua irmã: a soberba, a fartura de pão, a ociosidade dela e de suas filhas e o não estender a mão para o pobre e para o desgraçado.

50. Ensoberbeceram-se, cometeram abominações diante de mim, e eu as destruí, como tu viste.

51. A Samaria também não cometeu metade dos teus pecados; tu as ultrapassaste ambas com as tuas maldades, justificaste as tuas irmãs com todas as abominações que cometeste. (ver nota)

52. Leva, pois, a ignomínia das tuas faltas, com que justificaste tuas irmãs, procedendo mais culpàvelmente que elas: são mais justas do que tu. Por isso confunde-te, também, leva a tua ignomínia, tu que justificaste as suas irmãs.

53. Todavia eu as restabelecerei, fazendo que voltem os cativos de Sodoma e de suas filhas, como também os cativos da Samaria e de suas filhas; depois farei voltar os teus filhos cativos para o meio dos ídolos,

54. a fim de que suportes a tua ignomínia e te confundas de tudo o que tens feito para as consolar.

55. Tua irmã Sodoma e suas filhas tornarão ao seu antigo estado; Samaria e suas filhas tornarão também ao seu estado antigo; e tu e tuas filhas tomareis também ao vosso primitivo estado.

56. O nome da tua irmã Sodoma não foi ouvido na tua boca, no tempo da tua soberba. (ver nota)

57. antes que a tua malícia estivesse descoberta, como agora está, antes que tu fosses o opróbrio para as filhas da Síria e das suas redondezas, para todas as filhas dos Filisteus, que te insultam de todos os lados.

58. Levaste sobre ti as tuas maldades e a tua ignomínia, diz o Senhor Deus.

59. Porque isto diz o Senhor Deus: Procederei contigo como tu procedeste, tu que desprezaste o juramento, rompendo a aliança (que tinha feito contigo).

60. Apesar disso, lembrar-me-ei da aliança que tinha feito contigo, nos dias da tua mocidade, e estabelecerei contigo uma aliança eterna.

61. Então te recordarás do teu (mau) proceder e te confundirás, quando receberes tuas irmãs mais velhas e tuas irmãs mais novas, é eu tas der por filhas, mas isto não em virtude da tua aliança. (ver nota)

62. Eu é que renovarei a minha aliança contigo, e saberás que sou o Senhor,

63. a fim de que te recordes e te confundas, e não te atrevas a abrir mais a boca por causa da tua confusão, quando eu te tiver perdoado todas as coisas que fizeste, diz o Senhor Deus.





“Mesmo a menor transgressão às leis de Deus será levada em conta.” São Padre Pio de Pietrelcina