1. Foi-me dirigida a palavra do Senhor, nestes termos;

2. Filho de homem, profetiza acerca dos pastores de Israel; profetiza, dize a esses pastores: Assim fala o Senhor Deus: Ai dos pastores de Israel que se apascentam a si próprios! Porventura não é o rebanho que deve ser apascentado pelos pastores?

3. Vós bebeis o leite, vestis-vos de lã, matais as reses mais gordas, mas não apascentais o meu rebanho.

4. Não fortalecestes as ovelhas débeis, não curastes as enfermas, não pensastes a ferida, não fizestes voltar a desgarrada não buscastes a perdida, mas exercestes domínio sobre elas com aspereza e com prepotência.

5. Assim as minhas ovelhas se dispersaram, por não terem pastor, tornaram-se a presa de todas as feras do campo, desgarraram-se.

6. O meu rebanho erra por todas as montanhas e por todos os outeiros elevados; o meu rebanho anda disperso por toda a face da terra, sem haver ninguém que tome cuidado dele. sem haver ninguém que o procure.

7. Por isso, ó pastores, ouvi a palavra do Senhor:

8. (Juro) pela minha vida, diz o Senhor Deus: Porque as minhas ovelhas foram entregues à rapina se tornaram o pasto de todas as feras do campo, por falta de pastor; porque os meus pastores não cuidaram do meu rebanho, mas só cuidavam de se apascentar a si mesmos, e não em apascentar as minhas ovelhas,

9. ouvi portanto, ó pastores, a palavra do Senhor:

10. Isto diz o Senhor Deus: Eu mesmo vou pedir contas a esses pastores das minhas ovelhas; não mais os deixarei apascentar o rebanho, e, assim, não se apascentarão mais a si próprios. Arrancarei as minhas ovelhas da sua boca de modo que não lhes servirão mais de pasto,

11. Eis, pois, o que diz o Senhor Deus: Eu mesmo cuidarei das minhas ovelhas e vigiá-las-ei.

12. Assim como um pastor visita o seu rebanho no dia em que se rebanho, acha no meio das suas ovelhas (depois que andaram) desgarradas, assim visitarei as minhas ovelhas e as livrarei de todos os lugares por onde tinham .andado dispersas no dia de nublado e de escuridão.

13. Tirá-las-ei dentre os povos e juntá-las-ei de diversos países; introduzi-las-ei na sua terra e apascentá-las-ei sobre os montes de Israel, ao longo das ribeiras e em todos os lugares habitáveis do país.

14. Levá-las-ei a pastar nas pastagens férteis; os altos montes de Israel serão o seu acolhedouro: lá repousarão sobre as verdes relvas, terão sobre os montes de Israel abundantes pastagens.

15. Apascentarei, eu próprio, as minhas ovelhas, fá-las-ei repousar, diz o Senhor Deus.

16. Irei procurar a perdida, farei voltar a desgarrada, pensarei a ferida, fortalecerei a fraca, conservarei a gorda e forte, apascentarei com justiça,

17. Quanto n vós, ovelhas minhas, isto diz o Senhor Deus: Eis que vou fazer julgamento (de discriminação) entre ovelhas e ovelhas, vou julgar carneiros e bodes,

18. Porventura não vos bastará ter pastagens excelentes? (Não contentes com isso) calcastes aos pés o resto dos vossos pastos; depois de terdes bebido água límpida, turvastes o resto com os vossos pés. (ver nota)

19. Assim as minhas ovelhas tinham de se apascentar do que tinha sido pisado com os vossos pés, e tinham de beber do que os vossos pés tinham turvado.

20. Portanto isto vos diz o Senhor Deus: Eis que eu mesmo julgarei entre ovelha gorda e ovelha magra.

21. Visto que vós molestastes com os vossos costados e ombros todas as ovelhas fracas, e (como touros) com as vossas pontas as feristes, até as lançar fora.

22. vou àcudir às minhas ovelhas, para que não fiquem expostas à pilhagem, e julgar entre ovelhas e ovelhas.

23. Suscitarei um único pastor que as apascente, o meu servo Davide: ele as apascentará e será o seu pastor.

24. Eu, o Senhor, serei o seu Deus, e o meu servo Davide será príncipe no meio delas. Eu, o Senhor, o disse.

25. Farei com elas uma aliança de paz e exterminarei do país os animais ferozes. Elas habitarão, com segurança, no deserto, dormirão no meio dos bosques.

26. Pô-las-ei ao redor da minha colina, farei cair as chuvas a seu tempo: serão chuvas de bênção.

27. A árvore dos campos dará o seu fruto, a terra dará os seus produtos, e as minhas ovelhas habitarão sem temor no seu país. Saberão que eu sou o Senhor, quando eu tiver quebrado as cadelas do seu jugo e as tiver arrancado das mãos daqueles que as dominam.

28. Não serão mais a presa das nações, nem os animais da terra as devorarão; mas habitarão com toda a segurança, sem terem nada que temer.

29. Farei brotar para elas uma vegetação de grande nomeada; não tornarão a ser consumidas pela fome sobre a terra, nem trarão mais sobre si o opróbrio das nações.

30. Então saberão que eu, o Senhor seu Deus, estarei com elas. e que elas, (as ovelhas da) casa de Israel são o meu povo, diz o Senhor Deus.

31. Vós, ovelhas minhas, sois o rebanho humano da minha pastagem, e eu sou o Senhor vosso Deus, oráculo do Senhor Deus.





“Que Nossa Senhora nos obtenha o amor à cruz, aos sofrimentos e às dores.” São Padre Pio de Pietrelcina