1. Eis os nomes das tribos. Desde a fronteira do norte, ao longo do caminho de Hetalon, quando se vai a Hamat, até Haser-Enon, deixando o limite da banda de Damasco, ao norte, ao longo do caminho de Hamat, (os limites) desde o lado oriental ao ocidental determinam a porção (da tribo) de Dan.

2. Junto dos confins cie Dan, desde o oriente até ao ocidente, será a porção de Aser.

3. Junto dos confins de Aser, da região oriental até à ocidental, a porção de Neftali.

4. Junto dos confins de Neftali, desde a região oriental até à ocidental, a porção de Manassés

5. Junto dos confins de Manassés. desde a região oriental até à ocidental, a porção de Efraim

6. Junto dos confins de Efraim, desde a região oriental até à ocidental, a porção de Ruben.

7. Junto dos confins de Ruben, desde a região oriental até à ocidental, a porção de Judá.

8. Junto dos confins de Judá, desde a região oriental à ocidental, serão as primícias (ou porções) que separareis, as quais terão vinte e cinco mil medidas (ou côvados) de largura, e um comprimento igual a cada um dos outros quinhões, desde a região oriental até à ocidental. O santuário ficará no meio.

9. Quanto às primícias (ou porções) que separareis para o Senhor, terão vinte e cinco mil côvados de comprido e dez mil de largo.

10. Estas primícias santas pertencerão aos sacerdotes; terão vinte e cinco mil côvados de comprimento para o aquilão. dez mil de largura, para o mar, dez mil também de largura, para o oriente, e vinte e cinco mil de comprimento, para o meio-dia. O santuário do Senhor ficará no meio (desta porção).

11. Toda esta porção será destinada ao sacerdotes consagrados, filhos de Sadoc os quais observaram as minhas cerimônias e não se desencaminharam como os levitas, quando os filhos de Israel andavam desencaminhados.

12. O seu quinhão será no meio das porções reservadas, parte santíssima, junto aos limites dos levitas,

13. Os levitas terão junto aos limites dos sacerdotes, vinte e cinco mil côvados de comprimento, e dez mil de largura. Todo o comprimento (da sua porção) será de vinte e cinco mil côvados e a largura de dez mil.

14. Não poderão nem trocar nada disto, nem transferir a outros as primícias da terra, porque são consagradas ao Senhor.

15. Os cinco mil côvados que restam da largura dos vinte e cinco mil, serão considerados como profanos, ficando destinados à cidade, para habitações e para arrabaldes; a cidade ficará no meio (deste espaço).

16. Eis as suas medidas: do lado setentrional terá quatro mil e quinhentos côvados; do lado meridional quatro mil e quinhentos; do lado oriental quatro mil e quinhentos; do lado ocidental quatro mil e quinhentos.

17. Os arrabaldes da cidade terão do lado do aquilão duzentos e cinqüenta côvados, do lado do meio-dia duzentos e cinqüenta, do lado -do oriente duzentos e cinqüenta, e do lado do mar duzentos e cinqüenta.

18. Quanto ao que, ficar do comprimento, junto às primícias do santuário, (isto é) dez mil côvados para o oriente e dez mil para o ocidente, paralelamente à parte consagrada, os produtos de tal terreno serão destinados ao sustento daqueles que servem a cidade.

19. Os que trabalharem em serviço da cidade, serão de todas as tribos de Israel

20. Toda a parte reservada terá vinte e cinco mil côvados em quadrado; tomareis a quarta parte da porção consagrada, para possessão da cidade.

21. O que restar, ao redor da porção consagrada e do quinhão da cidade, defronte dos vinte e cinco mil côvados até à fronteira oriental, e a ocidente, ao longo dos vinte e cinco mil côvados. até à fronteira ocidental, será quinhão do príncipe. Isto será do príncipe; assim a porção consagrada e o lugar santo do templo ficarão no meio (deste espaço).

22. Exceptuando a possessão dos levitas e a possessão da cidade, que estão no meio da porção do príncipe, pertencerá ao príncipe o que estiver entre os confins de Judá e os confins de Benjamim.

23. Quanto às outras tribos: A porção de Benjamim será desde a região oriental até à região ocidental.

24. Junto dos confins de Benjamim, desde a região oriental até à região ocidental, a porção de Simeão.

25. Junto dos confins de Simeão, desde a região oriental até à região ocidental, a porção de Issacar.

26. Junto dos confins de Issacar, desde a região oriental até à região ocidental, a porção de Zabulon.

27. Junto dos confins de Zabulon, desde a região oriental até à região ocidental, a porção de Gad.

28. Para a banda dos confins de Gad, ao meio-dia, a fronteira irá desde Tamar até às águas de Meribot, junto a Cades, e à torrente que vai para o Grande Mar.

29. Esta é a terra que distribuireis por sorte entre as tribos de Israel e tais serão as suas partilhas, diz o Senhor Deus.

30. Eis as saídas da cidade: Medirás pelo lado do setentrião quatro mil e quinhentos côvados.

31. (As portas da cidade tomarão os nomes das tribos de Israel), Haverá três portas pelo (citado) lado do setentrião: uma porta de Ruben, uma poita de Judá e uma porta de Levi.

32. Medirás da mesma sorte, para o lado do oriente, quatro mil e quinhentos côvados. e desta banda haverá (também) três portas: uma porta de José, uma porta de Benjamim e uma porta de Dan.

33. Medirás quatro mil e quinhentos côvados para o lado do meio-dia e (da mesma sorte) haverá aqui três portas: uma porta de Simeão, uma porta de Issacar e uma porta de Zabulon.

34. Medirás quatro mil e quinhentos côvados para o lado do ocidente, e haverá aqui (também) três portas: uma porta de Gad, uma porta de Aser e uma porta de Neftali.

35. O seu circuito será de dezoito mil côvados. Desde esse dia, o nome da cidade será: Iavé-Scham (O Senhor está ali).





O Pai celeste está sempre disposto a contentá-lo em tudo o que for para o seu bem”. São Padre Pio de Pietrelcina