1. Puseram-te a presidir? Não te ensoberbeças por isso; sê entre os outros como um deles.

2. Tem cuidado deles, e depois disso assenta-te; cumpridas todas as tuas obrigações, põe-te a comer,

3. a fim de que te causem alegria, e recebas a coroa, como um ornamento gracioso, e mostres que eras digno de ser escolhido.

4. Fala, tu que és o mais velho, pois é a ti que pertence falar primeiro.

5. (mas fala) com conhecimento e acerto, e não impeças a música.

6. Não desperdices palavras, onde não há quem as ouça, e não te glories despropositadamente do teu saber. Correm igual paralelo uma pedrinha de carbúnculo, em engaste de ouro, e um concerto de músicos em festim de vinho.

8. Como um camafeu de esmeralda encastoado em ouro, assim é uma melodia musical entre um alegre e moderado vinho.

9. Ouve em silêncio, e a tua modéstia conciliar-te-á a simpatia (de todos).

10. Tu, jovem, fala com dificuldade no que te diz respeito.

11. Se fores interrogado duas vezes, tenha concisão a tua resposta.

12. Porta-te em muitas coisas como se as ignorasses, e ouve, já calando, já também perguntando.

13. No meio dos grandes não tomes demasiada liberdade, e onde estão os velhos não fales muito.

14. Antes do trovão aparece o relâmpago e diante da modéstia vai a graça; pela tua circunspecção serás bem-quisto.

15. Chegada a hora de te levantares, não te detenhas; sê o primeiro a retirar-te para tua casa, e lá diverte-te e recreia o teu espírito.

16. Faze o que te aprouver, contanto que seja sem pecar e sem palavras soberbas.

17. Por todas estas coisas bem-dize ao Senhor, que te criou e que te cumula de todos os seus bens.

18. Aquele que teme o Senhor abraçará a sua doutrina, e os que velarem para o buscar receberão a sua bênção.

19. Aquele que busca a lei será cheio dela, e o que procede com hipocrisia tropeçará nela.

20. Aqueles que temem o Senhor encontrarão um juízo justo, e farão brilhar as suas justiças como uma luz.

21. O homem pecador evitará a repreensão, e encontrará interpretações (da lei) segundo o seu desejo.

22. O homem prudente não desprezará o instruir-se, o estranho, ou o soberbo, não tem nenhum temor;

23. mas quando opera por si e sem conselho, as suas próprias empresas o condenarão.

24. Filho, não faças coisa alguma sem conselho, e não te arrependerás depois dela feita.

25. Não vás pelo caminho da ruína, e não tropeçarás nas pedras; nem te metas num caminho escabroso, para que não dês à tua alma ocasião de queda.

26. Guarda-te dos teus próprios filhos e acautela-te dos teus domésticos.

27. Em todas as tuas obras guarda a tua alma, porque é assim que se guardam os mandamentos.

28. Aquele que crê em Deus, atende aos seus mandamentos, e o que confia nele não será danificado.





“Nossa Senhora recebeu pela inefável bondade de Jesus a força de suportar até o fim as provações do seu amor. Que você também possa encontrar a força de perseverar com o Senhor até o Calvário!” São Padre Pio de Pietrelcina