1. Depois disto disseram a Davide: Os Filisteus atacam Ceila e roubam as eiras.

2. Davide consultou o Senhor, dizendo: Marcharei eu e desbaratarei estes Filisteus? O Senhor disse a Davide: Vai, que desbaratarás os Filisteus e salvarás Ceila.

3. Os homens, que estavam com Davide, disseram-lhe: Se, estando nós aqui na Judeia, temos medo, quanto mais se formos a Ceila contra os esquadrões dos Filisteus?

4. Segunda vez Davide consultou o Senhor, o qual, respondendo, lhe disse: Levanta-te e vai a Ceila, porque eu entregarei os Filisteus nas tuas mãos.

5. Foi, então, Davide com a sua gente a Ceila, e combateu contra os Filisteus, levou-Ihes os seus gados e fez neles grande mortandade, salvando assim os habitantes da Ceila.

6. Quando Abiatar, filho de Aquimelec, fugiu para Davide em Ceila, levou consigo o éfode.

7. Foi noticiado a Saul que Davide tinha ido para Ceila, e Saul disse: Deus o entregou nas minhas mãos, porque entrou numa cidade que tem portas e fechaduras.

8. Saul mandou a todo o povo que marchasse a Ceila, para o combate, e que sitiasse Davide e os seus.

9. Davide, tendo sido avisado de que Saul lhe preparava secretamente este mal, disse ao sacerdote Abiatar: Toma o éfode (para consultar o Senhor).

10. Davide disse: Senhor Deus de Israel, o teu servo soube que Saul se preparava para vir a Ceila, para destruir a cidade por minha causa.

11. Os homens de Ceila entregar-me-ão nas suas mãos? Saul virá, como o teu servo ouviu dizer? Senhor Deus de Israel, dá a conhecer isto ao teu servo. O Senhor disse: Há-de vir.

12. Davide disse: Porventura os homens de Ceila me entregarão a mim e a gente que está comigo nas mãos de Saul? O Senhor disse: Hão-de entregar.

13. Davide, pois, levantou-se com a sua gente, (que era em número de) cerca de seiscentos homens, e, tendo partido de Ceila, erravam incertos por aqui e por ali. Foi anunciado a Saul que Davide tinha fugido de Ceila e se tinha posto a salvo. Por tal razão, Saul dissimulou não querer sair.

14. Davide estava no deserto, em lugares muito seguros, e habitou no monte do deserto de Zif, monte coberto de arvoredo; Saul todavia procurava-o todos os dias, mas Deus não o entregou nas suas mãos.

15. Davide soube que Saul tinha saído em busca da sua vida. Davide estava no deserto de Zif (escondido) no bosque.

16. Jónatas, filho de Saul, levantou-se e foi ter com Davide ao bosque, confortou-o muito em Deus e disse-lhe

17. Não temas, porque não te há-de encontrar a mão de Saul, meu pai, e tu reinarás sobre Israel, e eu serei o segundo depois de ti; até mesmo Saul, meu pai, sabe isto.

18. Ambos, pois, fizeram aliança diante do Senhor. Davide ficou no bosque, e Jónatas voltou para sua casa.

19. Entretanto os de Zif foram ter com Saul a Gabaa, dizendo: Tu não sabes que Davide está escondido entre nós, nos lugares mais seguros dos bosques, sobre a colina de Aquila, que está à direita do deserto?

20. Agora, pois, visto que o teu coração desejou achá-lo, vem e por nós fica o entregá-lo nas mãos do rei.

21. Saul disse: Abençoados sejais do Senhor, porque vos condoestes da minha sorte.

22. Ide, vos rogo, fazei todas as diligências, buscai com o maior cuidado, procurai saber o lugar onde ele possa estar, ou quem o terá visto aí, porque, segundo me disseram, ele é muito astuto.

23. Examinai todos os esconderijos, onde ele se oculta, e voltai a mim com notícias seguras, a fim de eu ir convosco. Se ele estiver no país, descobri-lo-ei entre todos os milhares de Judá.

24. Eles, partindo, foram a Zif antes de Saul, mas Davide e os seus homens estavam no deserto de Maon, na planície à direita de Jesimon.

25. Foi, pois, Saul e toda a sua gente em busca dele. Isto foi noticiado a Davide, que imediatamente se retirou para o rochedo, ficando no deserto de Maon. Saul, tendo sabido isto, entrou pelo deserto de Maon no alcance de Davide.

26. Saul costeava o monte por uma parte, Davide e os seus homens costeavam o monte pela outra parte; Davide apressava-se para poder escapar às mãos de Saul, porque Saul e os seus tinham feito como que um cerco em volta de Davide e da sua gente, para os prender.

27. Nessa altura chegou um mensageiro a Saul, dizendo: Apressa-te e vem, porque os Filisteus invadiram o país.

28. Então Saul voltou-se, deixando de perseguir Davide, e foi ao encontro dos Filisteus; por isto foi dado àquele lugar o nome de Rochedo da Separação.





“A mansidão reprime a ira.” São Padre Pio de Pietrelcina