1. Samuel tomou um pequeno vaso de óleo, derramou-o sobre a cabeça de Saul, beijou-o e disse: O Senhor te ungiu príncipe sobre a sua herança, e tu livrarás o seu povo das mãos dos inimigos que o cercam. E este será para ti o sinal de que Deus te ungiu príncipe:

2. Quando te separares hoje de mim, encontrarás dois homens juntos ao sepulcro de Raquel, nos confins de Benjamim, na parte meridional, e eles te dirão: Foram encontradas as jumentas que tu tinhas ido procurar; teu pai não se lembrando mais delas, está em cuidado por vós e diz: Que farei eu relativamente a meu filho?

3. Logo que partires de lá e passares adiante e chegares ao carvalho de Tabor, encontrarás aí três homens, que vão adorar a Deus em Betei, levando um três cabritos, e outro três tortas de pão, e outro um barril de vinho.

4. Depois de te saudarem, te darão dois pães, e tu os receberás da sua mão.

5. Depois chegarás ao outeiro de Deus, onde está uma guarnição de Filisteus; quando tiveres entrado na cidade, encontrarás um grupo de profetas a descer do lugar alto, precedidos de saltérios, de tímpanos, de flautas e de cítaras, profetizando (ou cantando louvores a Deus).

6. O Espírito do Senhor se apoderará de ti, tu profetizarás com eles, e ficarás mudado noutro homem.

7. Quando te acontecerem todos estes sinais, faze tudo o que te ocorrer, porque o Senhor é contigo.

8. Descerás primeiro que eu a Galgala; depois eu irei ter contigo, para oferecer um sacrifício e imolar vitimas pacíficas; esperarás sete dias, até que eu vá ter contigo e te declare o que deves fazer.

9. Quando Saul voltou as costas, ao deixar Samuel, Deus mudou-lhe o coração em outro, e todos estes sinais aconteceram no mesmo dia.

10. Quando chegaram a Gabaa, ao sobredito outeiro, um grupo de profetas veio ao seu encontro, o espírito do Senhor o arrebatou, e ele profetizou no meio deles.

11. Todos os que o tinham conhecido pouco antes, vendo que ele estava com os profetas e que profetizava, disseram entre si: Que é o que aconteceu ao filho de Cis? Porventura também Saul está entre os profetas?

12. Um da multidão disse: E quem é o pai destes (profetas)? Por isso passou a provérbio (o dizer-se): Porventura também Saul está entre os profetas? (ver nota)

13. Quando cessou de profetizar, foi para o lugar alto.

14. O tio de Saul disse-lhe a ele e ao seu criado: A onde fostes? Eles responderam: Procurar as jumentas; porém , não as tendo encontrado, fomos ter com Samuel.

15. Seu tio perguntou-lhe: Conta-me o que te disse Samuel.

16. Saul respondeu ao seu tio: Disse-nos que se tinham encontrado as jumentas. Contudo não lhe descobriu nada do que Samuel lhe tinha dito relativamente ao reino.

17. Samuel convocou o povo diante do Senhor, em Masfa,

18. e disse aos filhos de Israel: Eis o que diz o Senhor Deus de Israel: Eu tirei Israel do Egipto, livrei-vos da mão dos Egípcios e do poder de todos os reis que vos oprimiam.

19. Vós rejeitastes hoje o vosso Deus, que vos salvou de todos os males e de todas as tribulações, e dissestes: Não há-de ser assim, mas estabelece um rei sobre nós. Agora ponde-vos diante do Senhor, segundo as vossas tribos e famílias.

20. Samuel sorteou todas as tribos de Israel, e caiu a sorte sobre a tribo de Benjamim

21. Deitou sortes sobre a tribo de Benjamim , sobre suas famílias, e a sorte caiu sobre a família de Metri; finalmente chegou até Saul, filho de Cis. Procuraram-no, pois, mas não o encontraram.

22. Depois consultaram o Senhor se porventura ele viria ali. O Senhor respondeu: Está escondido em casa.

23. Correram a buscá-lo, e trouxeram-no de lá; ele pôs-se no meio do povo, e viu-se que era mais alto do que todo o povo, do ombro para cima.

24. Samuel disse a todo o povo: Vós bem vêdes quem é aquele que o Senhor escolheu. Não há em todo o povo quem lhe seja semelhante. E todo o povo o aclamou, dizendo: Viva o rei!

25. Samuel expôs ao povo a lei do reino e escreveu-a num livro, que depositou diante do Senhor; depois despediu todo o povo, cada um para sua casa.

26. Saul voltou também para sua casa, em Gabaa, e foi com ele uma parte do exército, a quem Deus tinha tocado o coração.

27. Porém os filhos de Belial disseram: Porventura poderá este salvar-nos? E desprezaram-no, e não lhe levaram presentes; ele, porém, dissimulava, como se os não ouvisse. (ver nota)





“Pobres e desafortunadas as almas que se envolvem no turbilhão de preocupações deste mundo. Quanto mais amam o mundo, mais suas paixões crescem, mais queimam de desejos, mais se tornam incapazes de atingir seus objetivos. E vêm, então, as inquietações, as impaciências e terríveis sofrimentos profundos, pois seus corações não palpitam com a caridade e o amor. Rezemos por essas almas desafortunadas e miseráveis, para que Jesus, em Sua infinita misericórdia, possa perdoá-las e conduzi-las a Ele.” São Padre Pio de Pietrelcina