1. Vale mais um bocado de pão seco com paz. do que uma casa cheia de carne com discórdia. O servo prudente prevalecerá sobre o filho insensato (do seu amo), e partilhará da herança com os irmãos.

3. Assim como a prata se prova no crisol e o ouro na fornalha, assim o Senhor prova os corações.

4. O mau escuta a língua iníqua, e o mentiroso dá ouvidos aos lábios malignos. Aquele que despreza o pobre, insulta o seu Criador, e o que se alegra com a ruína de outrem, não ficará impune.

6. Os filhos dos filhos são a coroa dos velhos, e a glória dos filhos são os seus pais (virtuosos). Palavras finas não convêm ao insensato, e ainda menos a um príncipe palavras mentirosas.

8. Uma dádiva é uma pedra preciosa aos olhos de quem a recebe; para qualquer parte que ele se volta, é (ou crê ser) bem sucedido.

9. Encobre as faltas (alheias) quem busca amizade; o que as conta e repete, separa os que estão unidos.

10. Ao homem prudente é mais útil uma repreensão, do que ao insensato um cento de golpes.

11. O mau anda sempre a procurar fazer rebelião, mas um mensageiro cruel será enviado contra ele. (ver nota)

12. É melhor encontrar uma úrsa à qual foram roubados os seus filhinhos, do que um insensato nos acessos da sua loucura.

13. Quem dá mal por bem jamais verá a desventura sair da sua casa.

14. O que começa contendas é como o que abre (um dique de) águas; (se és prudente) retira-te do litígio antes de ele se inflamar.

15. Aquele que absolve o réu e o que condena o inocente, ambos são abomináveis diante de Deus.

16. De que serve ao insensato ter riquezas, se não pode comprar com elas a sabedoria?

17. Aquele que é amigo (verdadeiro) é o em todo o tempo; torna-se nm irmão no tempo da desventura.

18. O homem insensato toma (inconsideradamente) compromissos, fica de fiador do seu próximo.

19. Aquele que ama discórdias, ama o pecado, e o que levanta, demais a sua porta, busca a sua ruína.

20. O que é de coração falso não achará o bem; e o que tem a língua perversa cairá no mal.

21. O que gera um insensato, sofrerá amarguras; o pai dum estulto não se poderá alegrar. O espírito alegre é para o corpo remédio salutar, o espírito triste seca os ossos.

23. O ímpio recebe presentes ocultamente, para perverter as veredas da justiça.

24. A sabedoria está sempre diante do homem prudente; os olhos dos insensatos (andam vagueando) pelas extremidades da terra. O filho insensato é a indignação do pai, e a dor da mãe que o gerou.

26. Não é bom fazer mal ao justo, nem ferir o príncipe que julga segundo a justiça. Aquele que é moderado nas suas palavras possui a ciência; e o homem judicioso é de espirito calmo.

28. Até o insensato passará por sábio, se estiver calado, por inteligente, se conservar os seus lábios fechados.





“Procuremos servir ao Senhor com todo o coração e com toda a vontade. Ele nos dará sempre mais do que merecemos.” São Padre Pio de Pietrelcina