O católico e as Bíblias protestantes

Fonte: DenisDuarte.com

São várias as traduções de Bíblia disponíveis para nós hoje em dia. Segundo comunicado da União das Sociedades Bíblicas, divulgado pela Rádio Vaticano, são 451 línguas para as quais a Bíblia foi traduzida integralmente, enquanto aquelas para as quais foi traduzida em parte são 2.479. Isso confirma a Sagrada Escritura como o livro mais traduzido no mundo e assim 95% da população mundial têm hoje condições de a ler em uma língua conhecida.

No Brasil, por exemplo, são muitas as traduções da Bíblia que temos à disposição. Eu mesmo possuo várias delas como: a Bíblia Jerusalém, TEB, Peregrino, Ave Maria e CNBB. E além dessas, existem outras muito boas também.

Citei algumas das traduções católicas, mas quero chamar a atenção para as de orientação protestante, que são das mais variadas denominações. Quem nunca ganhou uma Bíblia ou um Novo Testamento de orientação protestante? É comum encontrar católicos que ganham esse material de presente e acabam por fazer uso dele. Essa observação é importante porque muitos católicos acabam fazendo uso delas [Bíblias protestantes], inclusive sem saber, ou sem a informação do porquê devem fazer uso de uma Bíblia Católica. Nesse momento você pode se perguntar: e qual problema em usar uma Bíblia protestante se tudo é Bíblia?

Basicamente por dois motivos:

Primeiro, porque para o protestantismo os livros: Tobias, Judite, Sabedoria, Baruc, Eclesiástico (ou Sirácida), 1 e 2 Macabeus, além de Ester 10,4-16 e Daniel 3,24-20; 13-14 não fazem parte da Bíblia. Por isso, as Bíblias protestantes, para nós católicos, estão incompletas em comparação com as nossas traduções.

O segundo motivo é que, sendo de orientação protestante, essas Bíblias trarão as informações extras, como introduções aos livros bíblicos e notas de rodapé, dicionários bíblicos… entre outros possíveis comentários, orientados pela sua própria doutrina, que é diferente da doutrina católica. E essas informações são muito importantes para o entendimento do texto; e se estas forem de orientação protestante, elas estarão de acordo com a doutrina protestante e não com a católica.

Esse conselho para que o católico faça uso de uma Bíblia católica não se trata de preconceito quanto ao protestantismo. Trata-se mais de uma coerência com a fé professada. Um católico ao usar uma Bíblia protestante pode misturar conteúdos, interpretações causando confusões para si mesmo e para os outros, uma vez que a maneira de entender as Sagradas Escrituras e de construir a doutrina é diferente entre católicos e protestantes. Por isso também sempre aconselho a um protestante a fazer uso de uma Bíblia que vá de acordo com a sua profissão de fé, para evitar as mesmas confusões.

E como vou saber se a Bíblia que eu uso é de orientação católica? Para isso, basta conferir se sua Bíblia possui o imprimatur, que em geral, vem em uma das primeiras páginas da Bíblia e trata-se de uma autorização de um bispo com sua assinatura ou da própria CNBB – uma aprovação eclesiástica permitindo aquela impressão/tradução e afirmando que ela está de acordo com o que corresponde a uma Bíblia da Igreja Católica Apostólica Romana. Dessa maneira, além da garantia de todos os livros do Cânon Católico, você poderá ficar seguro quanto às demais informações trazidas pela sua Bíblia, de que elas estão dispostas conforme a doutrina por nós professada.

Mas o que fazer com a Bíblia protestante que ganhei? Faça como eu. Dê de presente para um protestante. Tenho amigos protestantes com os quais tenho um combinado: quando eu ganho uma Bíblia de orientação protestante eu os presenteio com ela e, por sua vez, quando eles é que ganham uma Bíblia católica, eu sou presenteado por eles. Dessa forma, além de evitarmos confusões quanto ao uso desses livros sagrados e consequentemente de doutrinas diferentes, ao trocarmos esses presentes fortalecemos nossa amizade e os laços cristãos que nos unem.

Que Deus nos abençoe!





Facebook Comment

Anteriores

Oração de Santo Agostinho

Próximo

Semana Santa é grande ocasião para retornar à Confissão diz Arcebispo

  1. Vinícius

    Meu Caro Irmão

    Seu texto é muito bom, até por que ele trás uma informação interessante sobre o número de Traduções da Bíblia Católica. É importante que os Católicos saimbam com clareza a diferença entre a Bíblia Católica e a Protestante. Eu tenho Bíblias de variadas traduzões, e também protesttantes, pois acredito ser importante o estudo comparativo, não para encontrar a verdade, pois esta ja esta com a tradição e o magistério da Igreja, mas para entender como funciona o pensamento protestante e assim podermos fundamentar melhor nossa argumentações.

  2. Daniel Belini

    Eu concordo com o artigo, já passei por dificuldades com a Bíblia protestante, eu tava sem a minha de papel e tive que usar a do celular mas na hora de procurar a leitura, cadê o livro de Judite (acho que foi esse). Mas ai depois achei a Bíblia da Ave-Maria em Java e tudo se resolveu.
    Agora falta uma versão pra iPhone, pq esse não suporta Java.

  3. LUIZ CARLOS GOMES

    Gostei do esclarecimento,pois muitos católicos se deixam levar pelo que a bíblia dos protestantes dizem induzindo a erros de interpretação.

    Parabéns

  4. Parabéns pelos esclarecimentos! Realmente não dá para usufruir de uma bíblia protestante, principalmente, no quesito que se refere aos estudos bíblicos, pois, quando lemos a bíblia protestante vemos que ela cai demasiadamente em contradições e acabamos caindo em erros grotescos. Quando eles os protestantes querem justificar algum texto bíblico e não encontram nas suas bíblias, acabam por buscá-lo na Bíblia Católica.

  5. Eu em particular achei muito bom este conteudo ser tratado!
    por que a muitos católicos que não sabem disso e também não procuram saber;é bom ter um site na internet que relate esses assuntos ,para que o cristão católico possa conhecer mais sobre a sua doutrina!

    muito bom!

    paz , bem e misericordia!!!!!!!!!!

  6. Gustavo Bastos

    Ola, espero que esteja tudo na paz de Deus contigo. Fiquei muito impressionado com o seu texto, com a sua maturidade, parece que catolico e protestante e uma combinacao que nao da certo nao e verdade? principalmente em nossa cultura de intolerancia, basta lembrar de nossos estadios de futebol e compara-los com outros povos, infelizmente a mesma cultura tem alcancado o ambito da fe, aonde somos quase "inimigos" e intolerantes com a escolha do proximo no que diz respeito a crenca. Fiquei muito feliz em ler o seu texto, equilibrado e sensato e mais feliz ainda em saber que o senhor tem um bom relacionamento com amigos que diferem na fe. Que fique esse exemplo para catolicos e protestantes, budistas e induistas, estamos todos no mesmo trem, que e a vida, porem, alguns descem e sobem em estacoes diferentes e isso nao nos faz inimigos. Que Deus te abencoe no nome de Jesus e parabens pelo texto mais uma vez.
    obs. desculpe por erros de portugues, nao moro no Brasil, por isso a falta de acentos e eventuais erros

  7. JOSE NILTON VIEIRA D

    Muito bom esse artigo esclarecedor sobre as traduções de BIBLIAS – católicas e protestantes. Em verdade, a diferença resume na exclusão dos sete (07) livros da segunda lista (deuterocanonicos).
    – A Igreja sempre adotou a versao da VULGATA, isto é, a tradução de SÃO JERONIMO, o eremita, no Sec.IV, d.C, a pedido do Papa Dâmaso, que traduzisse os Escritos Sagrados do Antigo Testamento e do Novo Testamento para o Latim, à luz da tradução da SEPTUAGINTA(Grupo dos Setenta anciãos/sabios que compuseram a Biblia, traduzindo do Hebraico, Aramaico para o Grego, após o sec.V a.C. quando viviam em Alexandria/Egito;
    – Após a destruição de Jerusalém, alguns Judeus/Fariseus remanescentes, não mais os sacerdotes, reunidos em Jâmnia (arredores de Jerusalém), querendo restabelecer o Judaismo, para que eles não ficassem sem Fé, desamparados, já que seus sacerdotes foram mortos, decidiram recompor os livros do Antigo Testamento, (Biblia Hebraica), porem,observando 04 passos para que seja considerados inspirados/válidos e aceitos por eles:
    – 1) que fossem escritos na Palestina e não em terras estrangeiras; 2) fosse escrito em "lingua sagrada" Hebraico e/ou Aramaico; 3)que seja antigo, isto é, ser escritos antes de Esdras-Neemias (sec.V a.C); 4)que fosse de acordo com a Lei de Moises;
    – Se faltassem alguns desse itens, não poderiam ser aceitos. Daí a diferença, é apénas questão "política" pessoal. Jesus citou inumeras passagens desses livros, que constam da segunda lista, os deuterocanonimos: Judite, Tobias, Sabedoria, Eclesiastivo, Baruc I e II Macabeus, e partes dos livros de Ester 10,4-16 e Daniel 3,24-20;13-14;
    – Portanto, esta é a diferença, para os Protestantes, eles não querem aceitar a verdade que é lídima. A Igreja é Mãe e é Mestra, ela nos ensina o que Jesus nos ensinou e o que o Espírito Santo continuou com a sua obra. Cabe a nos estudar, acolher e frutificar como diz o Evangelho, dar bons frutos…
    Obrigado. Jose Nilton, humnilde servo do Senhor!

  8. JOSE NILTON VIEIRA D

    DEVEMOS TER CRITERIOS PARA JULGAR – SE É QUE nos PODEMOS, POIS O PROPRIO JESUS, DISSE: "…NÃO JULGUEIS PARA NAO SEREM JULGADOS… COM A MESMA MEDIDA É QUE SEREIS JULGADOS…"
    LOGO, Criticar é muito fácil, porém para sermos Justos deveremos buscar conhecer.
    E a Igreja cATOLICA como MAE está sempre pronta para ensinar e a perdoar.

    A biblia verdadeira contem 73 livros ou 74, se separarmos o livros de Lamentações de Jeremias. Acolhamos essa Verdade, que é única e pois tudo buscam a Deus.

    Eu tento a titulo de ensino, falando: "…imaginemos se um professor, ao estudar a Historia do Pais Brasil, retirar do livro a Historia de Minas Gerais, Bahia, Paraná, etc., e alegar para seus alunos que tem outros 24 (vinte e quatro) Estados para estudar e que é suficiente.
    E, em um concurso, um Vestibular, uma prova, houver perguntas sobre esses Estados eliminados, como acima, o que o aluno responderá??, logico que perderá a prova, irá tirar zero, não será aprovado, seja rejeitado. Portanto é simples essa analogia, mas tem sentido, porisso devemos refletir e analisar com quem está a verdade.

    Meu irmão, não dê ouvidos a que PROTESTANTES falam, pois eles so querem fomentar a discordia, desunião, e, muitas das vezes, enganados, induzidos por informações inverídicas e falsas, mas, que infelizmente os adeptos acreditam piamente em detrimento da verdade que a Igreja CATOLICA nos mostra.

    Por isso, sem alardes, sem agressões, sem afetação mostremos a verdade de Jesus que a IGREJA infalivel nos assuntos de Fé, doutrina nos repassa.

    Os erros são nossos, dos filhos da Igreja, não a Igreja, que é SANTA, fopi instituida por JESUS para a SALVAÇÃO DO HOMEM.

    Na Paz e no Amor de Jesus e N.Senhora.

    Jose Nilton

  9. LORI MILANI

    PARA JULGAR ,EU PRECISO CONHECER E SÓ SE AMA AQUILO QUE SE CONHECE.

    QUANDO UM PROTESTANTE OU OUTRA DENOMINAÇÃO VIEREM A MIM DESFAZENDO A MINHA IGREJA EU EXPLICO, MAS QUANDO PISAM, EU DOU A MINHA RESPOSTA A ALTURA. NÃO DEVEMOS DEFENDER A IGREJA DE CRISTO? ESTA É A IGREJA FUNDADA POR CRISTO E QUERIDA POR DEUS. OQUE ELES QUEREM? ESSES DIAS UM RAPAZ DESSAS DENOMINAÇÕES CHAMOU O EDIR MACEDO DE "papa edir ", fiquei braba e disse quem é Papa e não um semvergonha, charlatão, enganador como esse tal do EDIR.

    EU DEFENDO E AMO A MINHA IGREJA CATÓLICA APOSTÓLICA ROMANA FUNDADA POR JESUS CRISTO À MAIS DE DOIS MIL ANOS, E NÃO TENHO VERGONHA DE DIZER QUE SOU " CATÓLICA".

    LORI MILANI

  10. edson moncaio

    Fico pensando, sou católico apostólico romano mas leio as outras bíblias, e porque?, é preciso conhecer o gosto do açúcar e do sal, do bem e do mal e assim por diante, senão não poderemos estabelecer onde esta a verdade, o verdadeiro conhecimento. É importante que o católico tenha o coração preparado para não fazer confusão, conhecer a sua igreja, sua doutrina, os sacramentos. Por exemplo, tem gente que não sabe mas a primeira composição da bíblia foi feita por São Jerônimo a pedido do bispo local e São Jerônimo, que viveu nos meados do século dois, traduziu do grego, aramaico, hebraico e outras línguas para o latim, que era a lingua reinante na época e que ficou conhecida como vulgata. Portanto é bom esclarecer que se não fosse a igreja de Jesus, hoje conhecida como católica, não haveria a bíblia, haveria escritos em rolos e pergaminhos que a Santa Sé guarda em sua biblioteca com muito carinho, por isso repito, é bom ter uma boa dose de conhecimento para poder separar o joio do trigo e fazer como Jesus disse, "SE NÃO SÃO CONTRA NÓS É A NOSSO FAVOR".

  11. CLAUDINEI

    SE O PROTESTANTISMO E SUA BIBLIA ESTIVESSEM CERTO PORQUE ELES ESTÃO DIVIDIDO CHEGANDO A QUASE SESSENTA MIL

Deixe uma resposta

Desenvolvido em WordPress & Tema por Anders Norén