A seguir, o Credo que Eusébio de Cesaréia apresentou ao Concílio, que alguns supõem tenha sugerido o Credo adotado ao final. O texto é encontrado em carta à sua diocese (v.tb.: St. Atanásio e Teodoreto).
Outros, porém, observam que o Credo de Eusébio se posicionou de forma equívoca ou omissa quanto à definição do “consubstancial”, palavra de primordial importância no Concílio.

————————————-

    Cremos num só Deus, Pai Todo-Poderoso,
    Criador das coisas visíveis e invisíveis.
    E no Senhor Jesus Cristo, porque ele é a Palavra de Deus,
    Deus de Deus,
    Luz da Luz,
    Vida da Vida,
    seu único Filho,
    o primogênito de todas as criaturas,
    gerado do Pai antes de todo o tempo,
    por quem também tudo foi criado,
    que se encarnou para nossa redenção,
    que viveu e padeceu entre os homens,
    ressuscitou ao terceiro dia,
    retornou ao Pai,
    e virá de novo um dia em sua glória para julgar os vivos e os mortos.
    Cremos também no Espírito Santo.
    Cremos que cada um dos três existe e subsiste:
    o Pai verdadeiramente como Pai,
    o Filho verdadeiramente como Filho,
    o Espírito Santo verdadeiramente como Espírito Santo,
    como Nosso Senhor também disse quando mandou seus discípulos para pregar:
    “Ide e ensinai a todos os povos,
    e batizai-os em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo.”

Autor: aa.vv.
Fonte: Veritatis Splendor
Tradução: José Fernandes Vidal




Comentários no Facebook:

comments

Veja tambem  Reflexões Sobre Primado de Pedro