No 10º aniversário da Carta de João Paulo II aos artistas

MADRI, terça-feira, 28 de abril de 2009 (ZENIT.org).- O arcebispo de Madri, cardeal Antonio María Rouco Varela, presidiu este domingo uma Missa na basílica de São Miguel, de Madri, por ocasião do 10º aniversário da Carta aos artistas de João Paulo II.

Na homilia, assinalou que «o homem alcança sua beleza quando se identifica com Deus», pelo que, «quando se vence o pecado na vida, está se abrindo o caminho da beleza no mundo».

Também disse que o homem que conhece Cristo, «o mais belo dos homens, chega a conhecer a expressão esplendorosa da glória de Deus e a torna sua».

«O homem nasceu para a beleza» e «a missão da Igreja é conseguir que os homens vão vivendo sua vida de tal maneira que alcancem e experimentem a beleza gloriosa do Filho de Deus feito homem, morto e ressuscitado por nós», acrescentou.

Neste sentido, disse que «todo homem tem a vocação de ser artista e viver da beleza de Deus» e qualificou a pessoa humana como aquela «que conheceu a beleza de Deus e quer deixar-se identificar com ela», acrescentou.

Também indicou que o cristão é aquele que «quer viver essa experiência na máxima de suas potencialidades e chegar a Deus da maneira mais próxima, que é a de Cristo», e explicou que «a beleza de Deus se transmite através da maravilha dos sacramentos da Igreja».

Finalmente, destacou que a Carta aos artistas descobre «toda a riqueza e a beleza do dom que recebemos ao ser cristãos e toda a possibilidade de fazer o bem que temos».

Ao acabar a Eucaristia, aconteceu um ato no qual personalidades destacadas de várias expressões artísticas leram o texto da Carta aos artistas.

Esse documento, publicado em 1999, explica que as obras de arte refletem o esplendor do espírito e anima os artistas a colocarem seu talento ao serviço da humanidade inteira.

Veja tambem  A Igreja contará com um novo santo e 35 novos beatos

Entre outras coisas, propõe um diálogo entre a experiência religiosa e a artística e convida a refletir sobre o íntimo e fecundo diálogo entre a Sagrada Escritura e as diversas formas artísticas, do qual surgiram inumeráveis obras primas.




Comentários no Facebook:

comments