1. Nadab e Abiu, filhos de Aarão, tendo tomado os turíbulos, puseram neles fogo e incenso, oferecendo diante do Senhor um fogo estranho, o que não lhes tinha sido ordenado.

2. Um fogo vindo do Senhor devorou-os e morreram diante do Senhor.

3. Moisés disse a Aarão: Isto é o que disse o Senhor: Eu serei santificado naqueles que se aproximam de mim, e serei glorificado em presença de todo o povo. Aarão, ouvindo isto, calou-se.

4. Moisés, chamando Misael e Elisafan, filhos de Oziel, tio de Aarão, disse-lhes: Ide, e tirai vossos irmãos de diante do santuário, e levai-os para fora dos acampamentos.

5. Eles foram logo, e levaram-nos vestidos, como estavam, com as suas túnicas de linho, e lançaram-nos fora, como lhes fora ordenado.

6. Moisés disse a Aarão e a Eleazar, e a Itamar, seus filhos: Não descubrais a cabeça, nem rasgueis as vossas vestes, não suceda morrerdes vós, e levantar-se a ira do Senhor contra o povo. Vossos irmãos e toda a casa de Israel chorem o incêndio que o Senhor suscitou: (ver nota)

7. vós, porém, não saireis da porta do tabernáculo, aliás perecereis, porque o óleo da santa unção está sobre vós. Eles fizeram tudo conforme o preceito de Moisés.

8. Disse também o Senhor a Aarão:

9. Tu e teus filhos não bebereis vinho, nem qualquer coisa que possa embriagar, quando entrardes no tabernáculo da reunião para que não morrais; porque este é um preceito eterno para as vossas gerações,

10. para que tenhais a ciência de saber discernir entre o santo e o profano, entre o impuro e o puro,

11. e para que ensineis aos filhos de Israel todas as minhas leis, que o Senhor lhes prescreveu por intermédio de Moisés.

12. Moisés disse a Aarão, e a Eleazar, e a Itamar, os (dois) filhos que lhe restavam: Tomai o sacrifício, que ficou da oblação do Senhor, e comei-o sem fermento junto do altar, porque é uma coisa santíssima.

13. Comê-lo-eis no lugar santo, porque é a parte das oblações do Senhor, designada para ti e para os teus filhos, conforme me foi ordenado.

14. Comereis também, tu e teus filhos, e tuas filhas contigo, num lugar muito limpo, o peito, que foi oferecido, e a espádua, que foi separada, porque são as partes reservadas para ti e para os teus filhos das vítimas pacíficas dos filhos de Israel.

15. Eles elevarão diante do Senhor, além das gorduras que se queimam sobre o altar, a espádua e o peito que pertencem a ti e aos teus filhos, por uma lei perpétua, como o Senhor ordenou.

16. Entretanto, procurando Moisés o bode, que tinha sido oferecido pelo pecado, achou-o queimado. Irado contra Eleazar e Itamar, os filhos que restavam a Aarão, disse-lhes:

17. Por que não comestes vós no lugar santo a vítima pelo pecado, que é uma coisa santíssima, e vos foi dada, a fim de que leveis a iniquidade da multidão e oreis por ela diante do Senhor?

18. Tanto mais que não levaram do seu sangue ao santuário, e vós devereis tê-la comido no santuário, como me foi ordenado.

19. Aarão respondeu: Hoje foi oferecida a vítima pelo pecado, e o holocausto diante do Senhor; a mim, porém, aconteceu-me o que tu vês; como podia eu comer desta vítima, ou agradar ao Senhor nas cerimônias (achando-me) com o espírito entristecido?

20. Moisés, tendo ouvido isto, admitiu a desculpa.





“O medo excessivo nos faz agir sem amor, mas a confiança excessiva não nos deixa considerar o perigo que vamos enfrentar”. São Padre Pio de Pietrelcina