1. O Senhor falou a Moisés depois da morte dos dois filhos de Aarão, que foram mortos por terem oferecido um fogo estranho;

2. e ordenou-lhe: Dize a Aarão, teu irmão, que nunca entre no santuário, que está para dentro do véu colocado diante do propiciatório, que cobre a arca, para que não morra, porque eu aparecerei na nuvem sobre o oráculo.

3. Eis o rito que Aarão observará, ao entrar no santuário: Oferecerá um novilho pelo pecado, e um carneiro em holocausto.

4. Revestir-se-á da túnica santa de linho, cobrirá a sua nudez com calções de linho; cingir-se-á com um cinto de linho; porá na cabeça uma tiara de linho: Estas são as vestes sagradas que ele vestirá depois de se ter lavado.

5. Receberá de toda a multidão dos filhos de Israel dois bodes pelo pecado, e um carneiro para holocausto.

6. Aarão oferecerá o novilho pelo pecado e fará expiação por si e pela sua casa.

7. Apresentará, depois, diante do Senhor os dois bodes à porta do tabernáculo da reunião.

8. e, deitando sortes sobre um e outro, uma pelo Senhor e outra por Azazei,

9. oferecerá pelo pecado aquele que a sorte destinar para o Senhor:

10. e aquele, ao qual a sorte tiver destinado para Azazel, apresentá-lo-á vivo diante do Senhor, para fazer sobre ele as preces, e enviá-lo para o deserto.

11. Celebradas estas coisas segundo o rito, oferecerá o novilho, e, orando por si e pela sua casa, o imolará;

12. tomando o turíbulo, que terá enchido de brasas do altar, e tomando com a mão o perfume composto para o incenso, entrará para dentro do véu do Santo dos Santos,

13. a fim de que, postos os perfumes sobre o fogo, o seu fumo e o seu vapor cubram o oráculo, que está sobre o testemunho, e (Aarão) não morra.

14. Tomará também do sangue do novilho, e aspergirá com o dedo sete vezes defronte do propiciatório para a parte do oriente.

15. Depois de ter imolado o bode pelo pecado do povo, levará o seu sangue para dentro do véu, como foi ordenado acerca do sangue do novilho, para fazer a aspersão diante do oráculo,

16. e expiará o santuário das impurezas dos filhos de Israel, das suas prevaricações, de todos os (seus) pecados. Expiará com este rito o tabernáculo da reunião, que foi colocado entre eles, no meio das impurezas das suas habitações.

17. Nenhum homem esteja no tabernáculo da reunião, quando o pontífice entrar no santuário para orar por si, pela sua casa e por todo o ajuntamento de Israel, e enquanto não tenha saído.

18. Quando tiver saído para o altar, que está diante do Senhor, ore por si e tomando do sangue do novilho e do bode, derrame-o sobre as pontas do altar ao redor:

19. fazendo com o dedo sete aspersões, purifique-o e santifique-o das impurezas dos filhos de Israel.

20. Depois de ter purificado o santuário, o tabernáculo e o altar, então ofereça o bode vivo.

21. Postas ambas as mãos sobre a sua cabeça, confesse todas as iniquidades dos filhos de Israel, todos os seus delito e pecados, e, carregando-os sobre a cabeça do bode, enviá-lo-á para o deserto por um homem destinado para isso.

22. Quando o bode tiver levado todas as iniquidades deles para uma terra solitária, e for deixado no deserto,

23. Aarão voltará para o tabernáculo da reunião, depostas as vestes de que antes se revestia, para entrar no santuário: deixando-as ali mesmo,

24. lavará o seu corpo num lugar santo, e tomará de novo as suas vestes. Depois de ter saído, oferecerá o seu holocausto e o do povo, tomará tanto por si como pelo povo,

25. e queimará sobre o altar a gordura oferecida pelos pecados.

26. Aquele, porém, que tiver levado o bode emissário, lavará as suas vestes e o seu corpo em água, e depois voltará para os acampamentos.

27. O novilho e o bode, que foram imolados pelo pecado, e cujo sangue foi levado ao santuário para fazer a expiação, levá-los-ão fora do arraial, e queimarão no fogo tanto as suas peles, como as suas carnes e os seus excrementos,

28. Todo aquele que as queimar, lavará as suas vestes e o seu corpo em água, e depois voltará para os acampamentos.

29. Isto será para vós uma lei perpétua. No sétimo mês no décimo dia do mês, afligireis as vossas almas, e não fareis obra alguma, tanto o indígena como o estrangeiro que vive peregrino entre vós. (ver nota)

30. Neste dia se fará a vossa expiação e a purificação de todos os vossos pecados: nele sereis purificados diante do Senhor.

31. Porque é um sábado do descanso, e afligireis as vossas almas, por lei perpétua.

32. À expiação será feita pelo sacerdote que foi ungido, e cujas mãos foram sagradas para exercer as funções do sacerdócio em vez de seu pai; será revestido da túnica de linho e das vestes sagradas,

33. fará expiação pelo santuário, pelo tabernáculo da reunião e pelo altar, e também pelos sacerdotes e por todo o povo.

34. Será para vós lei perpétua, o fazer oração uma ver por ano pelos filhos de Israel e por todos os seus pecados. Fez-se como o Senhor tinha ordenado a Moisés.





“Procuremos servir ao Senhor com todo o coração e com toda a vontade. Ele nos dará sempre mais do que merecemos.” São Padre Pio de Pietrelcina