1. O Senhor falou a Moisés, dizendo:

2. Esta é a lei do leproso, quando houver de ser purificado: Será levado ao sacerdote,

3. e este, saindo fora dos acampamentos, e vendo que a lepra está curada,

4. ordenará ao que deve ser purificado, que ofereça por si duas aves vivas, das que é permitido comer, e pau de cedro, escarlate e hissopo.

5. Mandará que uma das aves seja imolada sobre um vaso de barro, cheio de água viva; (ver nota)

6. molhará a outra ave viva, o pau de cedro, o escarlate e o hissopo, no sangue da ave imolada,

7. e com ele aspergirá sete vezes aquele que está para se purificar, a fim de que seja legitimamente purificado; (depois disto) soltará a ave viva no campo.

8. Depois que este homem tiver lavado as suas vestes, rapará todos os pelos do corpo e lavar-se-á em água; purificado, entrará de novo nos acampamentos, sob a condição, porém, de que há-de estar durante sete dias fora da sua tenda.

9. Ao sétimo dia, rapará todos os cabelos da cabeça, a barba, as sobrancelhas e todos os pêlos do corpo. Lavados novamente os vestidos e o corpo,

10. no oitavo dia tomará dois cordeiros sem defeito, uma ovelha dum ano sem defeito, e três dízimos de flor de farinha borrifada com azeite, para o sacrifício, e separadamente um sextário de azeite. (ver nota)

11. Depois que o sacerdote, que deve purificar aquele homem, o tiver apresentado juntamente com todas estas coisas diante do Senhor à porta do tabernáculo da reunião,

12. tomará um cordeiro, e o oferecerá pelo delito com o sextário de azeite; oferecidas todas estas coisas diante do Senhor,

13. imolará o cordeiro, onde se costuma imolar a vítima do sacrifício expiatório, pelo pecado, e o holocausto, isto é, no lugar santo, pois tanto a vítima do sacrifício expiatório, como a que (se oferece) pelo delito, pertence ao sacerdote, é uma coisa santíssima.

14. O sacerdote, tomando do sangue da vítima que foi imolada pelo delito, o porá sobre a extremidade da orelha direita daquele que se purifica, bem como sobre os dedos polegares da mão e do pé direito,

15. derramará do sextário de azeite sobre a sua mão esquerda,

16. molhará deste azeite o dedo direito e fará sete aspersões diante do Senhor.

17. O que, porém, ficar do azeite na mão esquerda, derramá-lo-á sobre a extremidade da orelha direita daquele que se purifica, sobre os dedos polegares da mão e do pé direito, em cima do sangue que foi derramado pelo delito.

18. O que restar do azeite, derramá-lo-á sobre a cabeça daquele que se purifica,

19. orará por ele diante do Senhor e fará o sacrifício pelo pecado; então imolará o holocausto,

20. e pô-lo-á sobre o altar com as suas libações, e o homem ficará legitimamente purificado.

21. Porém, se é pobre e as suas posses não podem alcançar o que está indicado, tomará um cordeiro para oferecer em sacrifício expiatório, a fim de que o sacerdote ore por ele, e uma dízima de flor de farinha borrifada com azeite para o sacrifício, um sextário de azeite

22. e duas rolas ou dois pombinhos, um dos quais seja pelo pecado, e o outro para o holocausto:

23. ao oitavo dia da sua purificação, apresentá-los-á ao sacerdote à porta do tabernáculo da reunião, diante do Senhor.

24. O sacerdote, recebendo o cordeiro pelo delito, e o sextário de azeite, levá-los-á juntamente:

25. imolado o cordeiro, porá do seu sangue sobre a extremidade da orelha direita daquele que se purifica, e sobre os dedos polegares da sua mão e do seu pé direito.

26. Derramará também uma parte do azeite na sua mão esquerda,

27. e, molhando nele um dedo da mão direita, fará sete aspersões diante do Senhor:

28. tocará a extremidade da orelha direita daquele que se purifica, e os dedos polegares da mão e do pé direito, no lugar onde foi posto o sangue que se derramou pelo delito.

29. O resto do azeite, que está na mão esquerda, derramá-lo-á sobre a cabeça do homem que se purifica para lhe tomar propício o Senhor.

30. Depois oferecerá as duas rolas ou os dois pombinhos,

31. um pelo delito, outro em holocausto, com as suas libações.

32. Este é o sacrifício do leproso, que não pode ter tudo o que (há mister) para a sua purificação.

33. O Senhor falou a Moisés e a Aarão, dizendo:

34. Quando tiverdes entrado na terra de Canaan, que entregarei ao vosso domínio, se houver nas casas chaga de lepra,

35. o dono da casa irá dar parte disso ao sacerdote, e dirá: Parece-me que na minha casa há como uma chaga de lepra.

36. O sacerdote mandará que tirem para fora tudo o que há na casa, antes que entre nela e veja se está leprosa, para que não fique impuro tudo o que há na casa. Depois entrará para examinar a mancha da casa.

37. Se vir nas paredes umas como cavidades com nódoas amarelas Ou vermelhas, e mais fundas do que o resto da superfície,

38. sairá para fona da porta da casa, e imediatamente a fechará por sete dias.

39. Voltando no sétimo dia, examiná-la-á; se achar que a mancha se estendeu,

40. mandará que se arranquem as pedras manchadas e se lancem fora da cidade num lugar imundo,

41. que depois se raspe todo o interior da casa ao redor, que se lance todo o pó das raspaduras fora da cidade num lugar imundo,

42. que se ponham outras pedras no lugar das que foram tiradas e que e reboque a casa de novo.

43. Se, depois que foram tiradas as pedras, raspado o pó e rebocada de novo a Casa,

44. entrando nela o sacerdote, vir que a mancha voltou, que as paredes estão salpicadas de manchas, é uma lepra pertinaz, e a casa está impura:

45. sem demora a destruirão, e se lançarão fora da cidade num lugar imundo as suas pedras, as madeiras e todo o pó.

46. Aquele que entrar na casa durante o tempo em que está fechada, ficará impuro até à tarde;

47. o que nela dormir ou comer alguma coisa, lavará as suas vestes.

48. Porém, se o sacerdote, entrando, vir que a mancha não lavrou na casa, depois de a ter feito rebocar de novo, a purificará declarando-a sadia.

49. Para a sua purificação tomará duas avezinhas, pau de cedro, e escarlate, e hissopo;

50. imolada uma avezinha sobre um vaso de barro cheio de água viva,

51. tomará o pau de cedro, o hissopo, o escarlate e a avezinha viva, e molhará tudo no sangue da ave imolada e na água viva, e aspergirá sete vezes a casa,

52. e a purificará tanto com o sangue da avezinha como com a água viva, com a avezinha viva, com o pau de cedro, com o hissopo e com o escarlate.

53. Depois que tiver soltado a avezinha para que voe para o campo, fará oração pela casa, e ela ficará legitimamente purificada.

54. Esta é a lei acerca de toda a espécie de lepra e de tinha,

55. acerca da lepra das roupas e das casas,

56. das cicatrizes, da erupção das pústulas e das manchas luzentes,

57. para que se possa saber quando qualquer coisa é pura ou impura.





“Se quiser me encontrar, vá visitar Jesus Sacramentado; eu também estou sempre lá.” São Padre Pio de Pietrelcina