1. Estas são as gentes que o Senhor deixou para provar por meio delas Israel, todos aqueles que não tinham conhecido as guerras dos Cananeus,

2. a fim de que as gerações de Israel aprendessem a combater contra os inimigos, se habituassem a pelejar:

3. os cinco sátrapas (ou príncipes) dos Filisteus, todos os Cananeus, os Sidónios e os Heveus, que habitavam no monte Líbano, desde o monte de Baal-Hermon até à entrada de Emat.

4. Deixou-os para provar por meio deles Israel, (para ver) se ele obedeceria ou não aos mandamentos que o Senhor tinha intimado a seus pais, por meio de Moisés.

5. Os filhos de Israel habitaram no meio dos Cananeus, dos Heteus, dos Amorreus, dos Ferezeus, dos Heveus e dos Jebuseus,

6. e tomaram por mulheres as suas filhas, e eles mesmos deram suas filhas aos filhos deles, e serviram os seus deuses.

7. Fizeram o mal, diante do Senhor, os filhos de Israel, e esqueceram-se do seu Deus, servindo aos Baalins e a Astarte.

8. Irado o Senhor contra Israel, entregou-os nas mãos de Chusan Basataim, rei da Mesopotâmia, a quem estiveram sujeitos oito anos.

9. (Então) clamaram ao Senhor, que lhes suscitou um salvador, que os livrou, isto é, Otoniel, filho de Cenez, irmão mais novo de Caleb.

10. O espírito do Senhor esteve nele, e julgou Israel. Saiu para a guerra, e o Senhor entregou-lhe nas mãos Chusan Basataim, rei da Síria, e derrotou-o.

11. O país ficou em paz durante quarenta anos, e Otoniel filho de Cenez morreu.

12. Os filhos de Israel recomeçaram a fazer o mal diante do Senhor, o qual deu força contra eles a Eglon, rei de Moab, porque tinham feito o mal na sua presença.

13. Eglon uniu-se com os filhos de Amon e de Amalec, avançou, derrotou Israel e apoderou-se da cidade das Palmeiras.

14. E os filhos de Israel serviram a Eglon, rei de Moab, durante dezoito anos.

15. Depois disto, clamaram ao Senhor, que lhes suscitou um salvador chamado Aod, filho de Gera, filho de Jemini, que era canhoto. Os filhos de Israel mandaram, por meio dele, presentes a Eglon, rei de Moab.

16. Aod mandou fazer para si um punhal de dois gumes, que tinha os copos da largura da palma da mão, e o cingiu debaixo das vestes no lado direito.

17. E ofereceu os presentes a Eglon, rei de Moab, que era em extremo gordo.

18. Depois de lhe ter oferecido os presentes, foi seguindo os companheiros, que tinham ido com ele.

19. Voltando de Galgala, onde estavam os ídolos, disse ao rei: Tenho que dizer-te, ó rei, uma palavra em segredo. O rei impôs-lhe silêncio, e, tendo saído todos os que o rodearam,

20. Aod aproximou-se do rei, que estava sentado só no seu quarto de verão, e disse-lhe: Tenho que dizer-te uma palavra da parte de Deus. O rei levantou-se logo do trono, (ver nota)

21. e Aod, estendendo a mão esquerda, tirou o punhal do lado direito e cravou-lho no ventre,

22. com tanta força que os copos entraram com a lâmina pela ferida, e ficou coberta pela muita gordura. E não tirou o punhal, mas, como o cravou, assim o deixou no corpo; e logo os excrementos do ventre saíram pelas sua vias naturais.

23. Aod, tendo fechado muito bem as portas do quarto, e deixando-as trancadas,

24. saiu pela galeria. Os criados do rei, quando entraram, viram fechadas as portas do quarto, e disseram: Talvez esteja satisfazendo alguma necessidade corporal no seu quarto de verão.

25. Mas, depois de esperarem muito tempo, ficaram alarmados e, vendo que ninguém abria, tomaram a chave, e, abrindo, encontraram o seu senhor morto estendido por terra.

26. Enquanto estavam nesta perturbação, Aod fugiu e passou pelo lugar dos ídolos, donde tinha voltado atrás, e chegou a Seirat.

27. Logo tocou a trombeta sobre o monte de Efraim, e os filhos de Israel desceram com ele, marchando ele na frente.

28. Disse-lhes: Segui-me, porque o Senhor entregou em nossas mãos os Moabitas, nossos inimigos. Desceram atrás dele e ocuparam os vaus do Jordão, por onde se vai a Moab, e não deixaram passar nenhum (Moabita).

29. Mataram naquela ocasião cerca de dez mil Moabitas, todos homens robustos e esforçados; nenhum deles pôde escapar.

30. Naquele dia ficou Moab humilhado, sob a mão de Israel, e o país ficou em paz durante oitenta anos.

31. Depois de Aod, Samgar, filho de Anat, matou seiscentos Filisteus com uma relha de arado, defendendo também ele Israel.





“Seja perseverante nas orações e nas santas leituras.” São Padre Pio de Pietrelcina