1. O Senhor falou a Josué, dizendo: Fala aos filhos de Israel e diz-lhes:

2. Separai as cidades para os fugitivos, das quais vos falei por meio de Moisés,

3. a fim do que se refugie nelas todo o que matar uma pessoa, sem querer, e possa evitar a ira do vingador do sangue.

4. Quando ele se refugiar em uma destas cidades, apresentar-se-á à porta da cidade e exporá aos anciães dela tudo o que possa comprovar a sua inocência; deste modo o receberão, e lhe darão lugar em que habite.

5. Se aquele, que quer vingar o morto, o perseguir, não lho entregarão às suas mãos, porque matou por ignorância o seu próximo, sem que antes fosse seu inimigo.

6. Habitará nesta cidade, até que compareça em juízo, para dar conta do que fez e até que morra o sumo sacerdote, que estiver (em exercício) naquele tempo. Então voltará o homicida, e entrará na sua cidade e na sua casa, donde tinha fugido.

7. (Consequentemente) decretaram (que fossem cidades de refúgio) Cedes na Galileia, sobre o monte de Neftali, e Siquem sobre o monte de Efraim, e Cariatarbe, que é Hebron, sobre o monte de Judá.

8. Na outra banda do Jordão, para o nascente de Jericó, destinaram Bosor, que está situada na planície do deserto, da tribo de Buben, e Ramot em Galaad, da tribo de Gad, e Gaulon em Basan, da tribo de Manassés.





“Cuide de estar sempre em estado de graça.” São Padre Pio de Pietrelcina