Tag: convida

Hino Oficial JMJ Rio2013 “Esperança do Amanhecer”

(Hino Oficial da JMJ Rio2013)

Sou marcado desde sempre
com o sinal do Redentor,
que sobre o monte, o Corcovado,
abraça o mundo com Seu amor.

(Refrão)

Cristo nos convida:
“Venham, meus amigos!”
Cristo nos envia:
“Sejam missionários!”

Juventude, primavera:
esperança do amanhecer;
quem escuta este chamado
acolhe o dom de crer!
Quem nos dera fosse a terra,
fosse o mundo todo assim!
Não à guerra, fora o ódio,
Só o bem e paz a não ter fim.

Do nascente ao poente,
nossa casa não tem porta,
nossa terra não tem cerca,
nem limites o nosso amor!
Espalhados pelo mundo,
conservamos o mesmo ardor.
É Tua graça que nos sustenta
nos mantém fiéis a Ti, Senhor!

Atendendo ao Teu chamado:
“Vão e façam, entre as nações,
um povo novo, em unidade,
para mim seus corações!”
Anunciar Teu Evangelho
a toda gente é transformar
o velho homem em novo homem
em mundo novo que vai chegar.

Cristo é a referência insubstituível da caridade

Arcebispo convida a promover a cultura cristã

BELO HORIZONTE, sexta-feira, 12 de fevereiro de 2010 (ZENIT.org).- “Na polissemia das culturas que confeccionam o rico mapa da humanidade na sua história, não se podem desconsiderar o patrimônio e a força de referência da Cultura Cristã”, afirma o arcebispo de Belo Horizonte (Brasil), Dom Walmor Oliveira de Azevedo.

Em artigo enviado a ZENIT nesta sexta-feira, o prelado afirma que, quem crê em Cristo, tem a tarefa de promover a Cultura Cristã.

O substrato da Cultura Cristã “é consistente e tem força de sustentação de projetos e entendimentos necessários para a construção da paz e a conquista da justiça”.

Essa riqueza – segundo o arcebispo –, “não pode ser relativizada ou travestida por práticas religiosas que reduzem a nobreza e largueza do ideal cristão a interesses que, mesquinhamente, estão no âmago do proselitismo, da prosperidade ou da pretensiosa e falsa manipulação miraculosa da ação e da presença de Deus”.

“A cultura cristã tem uma fonte inesgotável na rica dinâmica da fé que o Cristianismo configura”, explica.

Dom Walmor cita como exemplo “a ajuda clarividente que o Cristianismo oferece quando se trata da distinção entre religião e política e o princípio da liberdade religiosa”.

“É inquestionável o grande relevo, no plano histórico e cultural, desse entendimento. Outros discernimentos geram e alimentam fundamentalismos e totalitarismos perniciosos para a liberdade humana e a indispensável consideração da autonomia das realidades terrestres”, afirma.

“A cultura cristã recebe riquezas fantásticas da dinâmica da fé radicada nos Evangelhos, proporcionando uma visão de equilíbrio indispensável para o presente e futuro da história da humanidade. A fé cristã cultiva e conserva, por sentido de fidelidade, o inestimável patrimônio, em entendimento e prática, da transcendência da pessoa humana.”

O arcebispo enfatiza que a dinâmica da fé cristã “guarda perenemente uma fonte de sustento que a humanidade precisa para encontrar respostas e saídas para questões cruciais vividas nesse momento”.

Dom Walmor recorda que a “preocupação justa com os mecanismos de sustentabilidade da vida em nosso planeta guarda a questão candente e instigante sobre o sentido e o fim da aventura humana, incluindo a sua necessidade de paz e de justiça”.

“Quem, além de Deus, pode oferecer uma resposta plenamente adequada às interrogações humanas mais radicais? Esta resposta, que só Deus pode dar, se revela e se dá no seu Filho, Jesus Cristo, feito homem, o Redentor da humanidade, por sua morte e ressurreição vitoriosa”, afirma.

Cristo “é a fonte inesgotável e referência insubstituível da caridade que pode transformar completamente o homem, fomentando a prática da justiça e fecundando as inadiáveis transformações sociais e políticas”.

Quem crê em Cristo – prossegue Dom Walmor – “tem a tarefa de analisar bem o mapa demográfico, a política e as culturas, empenhando-se na promoção da Cultura Cristã”.

Igreja ortodoxa convida católicos a jejuar juntos nesta Quaresma

Este ano todos os cristãos celebrarão a Páscoa na mesma data, em 8 de abril

PARIS, domingo, 24 de fevereiro de 2007 (ZENIT.org).- Por ocasião desta Quaresma, a Igreja Ortodoxa convida os católicos e todos os cristãos a «seguir juntos a santa tradição do jejum».

O convite foi lançado pela Metropolia da Igreja Ortodoxa Romena da Europa Ocidental e Meridional, com sede em Paris, diocese da Igreja Ortodoxa romena. A Metropolia é dirigida por Sua Eminência Dom Joseph.

Recordando que neste ano se dá a coincidência de que todos os cristãos celebrarão a Páscoa na mesma data (em 8 de abril), esta sede ortodoxa declara que, se os cristãos vivem juntos o jejum da Quaresma oferecem uma «contribuição à unidade cristã».

Papa convida jovens a ter Cristo no centro de sua vida

CIDADE DO VATICANO, quarta-feira, 22 de novembro de 2006 (ZENIT.org).- Nesta quarta-feira, Bento XVI convidou os jovens a colocar Jesus no centro de sua vida, recordando que no próximo domingo a Igreja celebrará a solenidade de Cristo Rei.

Ao final da audiência geral, celebrada sob a chuva na praça de São Pedro, o pontífice quis dirigir uma saudação aos jovens, aos doentes e aos recém-casados.

«Queridos jovens, colocai Jesus no centro de vossa vida, e recebereis d’Ele luz e valentia em toda decisão cotidiana», disse-lhes o pontífice.

«Que Cristo, que fez da Cruz seu trono régio», disse depois, dirigindo-se aos doentes, alguns deles presentes em cadeiras de rodas, «vos ajude a compreender o valor redentor do sofrimento vivido em união com Ele».

Por último, saudou os recém-casados, alguns com sua roupa de casamento, para recordar que se celebrava nesse dia o vigésimo quinto aniversário da promulgação da exortação apostólica de João Paulo II «Familiaris consortio», «que deu um grande impulso à pastoral familiar na Igreja».

O Papa lhes desejou «percorrer vosso caminho matrimonial unidos sempre a Cristo».

Antes de subir no «papa-móvel», Bento XVI agradeceu os peregrinos «pela paciência» com que enfrentaram um temporal e deu graças a Deus «que nos deu momentos de luz e uma pausa da chuva».

Desenvolvido em WordPress & Tema por Anders Norén