1. Ao mestre de canto. Salmo de Davi.

2. Ouvi, Senhor, minha lastimosa voz. Do terror do inimigo protegei a minha vida,

3. preservai-me da conspiração dos maus, livrai-me da multidão dos malfeitores.

4. Eles aguçam suas línguas como espadas, desferem como flechas palavras envenenadas,

5. para atirarem, do esconderijo, sobre o inocente, a fim de feri-lo de improviso, não temendo nada.

6. Obstinam-se em seus maus desígnios, concertam, às ocultas, como armar seus laços, dizendo: Quem é que nos verá?

7. Planejam crimes e ocultam os seus planos; insondáveis são o espírito e o coração de cada um deles.

8. Mas Deus os atinge com as suas setas, eles são feridos de improviso.

9. Sua própria língua lhes preparou a ruína. Meneiam a cabeça os que os vêem.

10. Tomados de temor, proclamam ser obra de Deus, e reconhecem o que ele fez.

11. Alegra-se o justo no Senhor e nele confia. E triunfam todos os retos de coração.



Bíblia Ave Maria - Todos os direitos reservados.







“Se precisamos ter paciência para suportar os defeitos dos outros, quanto mais ainda precisamos para tolerar nossos próprios defeitos!” São Padre Pio de Pietrelcina

Newsletter

Receba as novidades, artigos e noticias deste portal.