1. Manassés tinha doze anos quando começou a reinar, e reinou cinqüenta e cinco anos em Jerusalém. Sua mãe chamava-se Hafsiba.

2. Ele fez o mal diante do Senhor, seguindo os ídolos das nações que o Senhor tinha expulsado diante dos filhos de Israel.

3. Reedificou os lugares altos, que seu pai Ezequias tinha destruído, levantou os altares de Baal, plantou aschera, como tinha feito Acab, rei de Israel, e adorou todo o exército do céu, e prestou-lhe culto.

4. Construiu altares (idólatras) na casa do Senhor, da qual o Senhor tinha dito: Eu estabelecerei o meu nome em Jerusalém.

5. Edificou altares a todo o exército do céu nos dois átrios do templo do Senhor.

6. Fez passar seu (próprio) filho pelo fogo; entregou-se a adivinhações, observou agouros. Instituiu magos, multiplicou os arúspices, de sorte que cometeu o mal diante do Senhor provocando a sua cólera.

7. Pôs também o ídolo de Astarte, que tinha feito, no templo do Senhor, do qual o Senhor tinha dito a Davide e a Salomão, seu filho: Neste templo e em Jerusalém, que eu escolhi dentre rodas as tribos de Israel, estabelecerei o meu nome para sempre.

8. Não mais permitirei que os israelitas ponham o pé fora da terra que dei a seus pais, contanto que eles guardem tudo o que eu lhes mandei, toda a lei que meu servo Moisés lhes deu.

9. Eles, porém, não ouviram, mas foram seduzidos por Manassés, para fazerem ainda pior do que tinham feito as gentes que o Senhor tinha exterminado à vista dos filhos de Israel.

10. Falou, pois, o Senhor por meio dos profetas, seus servos, dizendo:

11. Porque Manassés, rei de Judá, cometeu estas abominações, ainda mais detestáveis do que tudo quanto os Amorreus tinham feito antes dele, e fez pecar também Judá com as suas infâmias,

12. por isso diz o Senhor Deus de Israel: Vou fazer cair tais pragas sobre Jerusalém e Judá, que, a todo o que ouvir falar delas, ficar-lhe-ão retinindo (de terror) ambos os ouvidos.

13. Estenderei sobre Jerusalém a (mesma) corda de Samaria e o peso da casa de Acab; limparei Jerusalém, como quem esfrega um prato, virando-o dum lado e doutro.

14. Abandonarei os restos da minha herança e os entregarei nas mãos de seus inimigos, para serem assolados e roubados por todos os seus adversários,

15. porque cometeram o mal diante de mim e não deixaram de me irritar, desde o dia em que seus pais saíram do Egipto até hoje.

16. Além disto, Manassés derramou arroios de sangue inocente, enchendo Jerusalém até à boca, afora os seus pecados com que tinha feito pecar Judá, induzindo-o a fazer o mal diante do Senhor.

17. O resto das acções de Manassés, tudo o que ele fez, o pecado que cometeu, não está tudo escrito no livro das Crônicas dos reis de Judá?

18. Manassés adormeceu com seus pais, e foi sepultado no jardim de sua casa, no jardim de Oza. Em seu lugar reinou seu filho Amon.

19. Tinha Amon vinte e dois anos, quando começou a reinar, e reinou dois anos em Jerusalém. Sua mãe chamava-se Messalemet, filha de Harus de Jeteba.

20. Ele fez o mal diante do Senhor, como tinha feito Manassés, seu pai.

21. Andou por todos os caminhos por onde tinha andado seu pai, serviu as abominações que tinha servido seu pai e adorou-as:

22. abandonou o Senhor Deus de seus pais, e não andou no caminho do Senhor.

23. Seus servos armaram-lhe traições, e mataram-no em sua casa.

24. Porém o povo do país matou todos aqueles que tinham conspirado contra o rei Amon, e constituiu rei a Josias, seu filho, em seu lugar.

25. O resto das acções de Amon está escrito no livro das Crônicas dos reis de Judá.

26. Sepultaram-no no seu sepulcro, no jardim de Oza. Seu filho Josias reinou em seu lugar.





“Quando Jesus vem a nós na santa comunhão, encontra alegria em Sua criatura. Por nossa parte, procuremos Nele a nossa alegria.” São Padre Pio de Pietrelcina