1. No tempo de Joaquim marchou Nabucodonosor, rei de Babilônia, contra Joaquim, que lhe ficou sujeito durante três anos. Depois revoltou-se contra ele.

2. O Senhor mandou contra ele (por meio de Nabucodonosor) guerrilheiros dos Caldeus, guerrilheiros da Síria, guerrilheiros de Moab e guerrilheiros dos filhos de Amon, e fê-los ir contra Judá para o extinguirem, segundo a palavra do Senhor, que tinha dito pelos profetas, seus servos.

3. Isto aconteceu em cumprimento da palavra do Senhor contra Judá, de o tirar da sua presença por causa de todos os crimes, que Manassés tinha cometido,

4. e por causa do sangue que ele derramou, tendo enchido Jerusalém de sangue de inocentes. Por isso o Senhor não quis mostrar-se propício.

5. O resto das acções de Joaquim, tudo o que ele fez, está escrito no livro das Crônicas dos reis de Judá. Joaquim adormeceu com seus pais,

6. e, em seu lugar, reinou seu filho Joaquim.

7. O rei do Egipto, daquele tempo em diante, não tentou mais sair do seu reino, porque o rei de Babilônia tinha levado tudo o que tinha sido do rei do Egipto, desde a torrente do Egipto até ao rio Eufrates.

8. Joaquim tinha dezoito anos, quando começou a reinar, e reinou três meses em Jerusalém. Sua mãe chamava-se Noesta, filha de Elnatan, de Jerusalém.

9. Ele fez o mal diante do Senhor segundo tudo o que seu pai tinha feito.

10. Naquele tempo vieram os oficiais de Nabucodonosor, rei de Babilónia, contra Jerusalém, e a cidade foi bloqueada com trincheiras.

11. Depois, Nabucodonosor, rei de Babilónia, veio pessoalmente com a sua gente contra a cidade para a expugnar.

12. Joaquim, rei de Judá, foi ter com o rei de Babilônia, ele e sua mãe, seus servos, seus oficiais e seus eunucos. O rei de Babilônia recebeu-o no oitavo ano do seu reinado.

13. Levou dali todos os tesouros da casa do Senhor e todos os tesouros da casa real, e despedaçou todos os vasos de ouro que Salomão, rei de Israel, tinha feito para o templo do Senhor, conforme a palavra do Senhor.

14. Levou para o cativeiro toda a Jerusalém, todos os chefes, todos os valentes do exército, ao todo dez mil, e todos os artistas e ferreiros; não ficou nada, à excepção dos pobres, dentre o povo do país.

15. Deportou também para Babilônia Joaquim, a mãe do rei, as mulheres do rei e os seus eunucos, e levou cativos de Jerusalém para Babilônia todos os grandes do país.

16. Todos os homens robustos, em número de sete mil, os artistas e ferreiros, em número de mil, todos os homens fortes e guerreiros, o rei de Babilônia levou-os cativos para a Babilônia.

17. Em lugar de Joaquim constituiu rei a Matanias, seu tio paterno, e pôs-lhe o nome de Sedecias.

18. Sedecias tinha vinte e um anos, quando começou a reinar, e reinou onze anos em Jerusalém. Sua mãe chamava-se Amital, filha de Jeremias, de Lobna.

19. Ele fez o mal diante do Senhor, segundo tudo o que tinha feito Joaquim.

20. A ira do Senhor crescia contra Jerusalém e contra Judá, até os rejeitar da sua presença. Sedecias revoltou-se contra o rei de Babilônia.





“Feliz a alma que atinge o nível de perfeição que Deus deseja!” São Padre Pio de Pietrelcina