1. O eunuco a quem foram esmagados ou cortados os testículos, ou tirado o membro viril, não entrará na assembléia do Senhor.

2. O fruto duma união ilícita não entrará na assembleia do Senhor até à décima geração.

3. Os Amonitas e os Moabitas não entrarão jamais na Assembleia do Senhor, nem mesmo depois da décima geração,

4. porque não quiseram sair a receber-vos com pão e água no caminho, quando saístes do Egipto, e porque conduziram contra ti Balaão, filho de Beor da Mesopotâmia da Síria, para que te amaldiçoasse,

5. embora o Senhor teu Deus não quisesse ouvir Balaão, e trocasse a sua maldição em bênção, porque te amava.

6. Não farás pazes com eles, nem lhes procures bens alguns, durante todo o tempo da tua vida.

7. Não abominarás o Idumeu, porque é teu irmão, nem o Egípcio, porque tu foste forasteiro na sua terra.

8. Os que nascerem deles, entrarão à terceira geração na Assembleia do Senhor.

9. Quando saíres a combater contra os teus inimigos, abster-te-ás de toda a coisa má.

10. Se entre vós houver (algum) homem que seja impuro, por causa dum acidente nocturno, sairá para fora do acampamento.

11. e não voltará, antes de se ter lavado em água à tarde; depois do sol posto tomará a para o acampamento.

12. Terás fora do acampamento um lugar, onde vás satisfazer as necessidades da natureza,

13. levando no cinto um pau; depois de teres satisfeito a tua necessidade, cavarás ao redor, e cobrirás os excrementos com terra,

14. porque o Senhor teu Deus anda no meio do campo, para te livrar e para te entregar os teus inimigos, e o teu acampamento deve ser santo, e não aparecer nele nada impuro, para que ele te não abandone.

15. Não entregarás ao seu senhor o escravo, que se tiver refugiado junto de ti.

16. Ele habitará contigo no lugar que lhe agradar, e descansará numa das tuas cidades: não o contristes.

17. Não haverá mulher prostituta entre as filhas de Israel, nem entre os filhos de Israel.

18. Não oferecerás na casa do Senhor teu Deus o ganho da prostituição, nem o salário de um cão, qualquer que seja a coisa que tenhas prometido, porque uma e outra coisa são abomináveis diante do Senhor teu Deus.

19. Não emprestarás com usura a teu irmão nem dinheiro, nem grão, nem outra qualquer coisa,

20. mas sòmente ao estrangeiro. Ao teu irmão emprestarás aquilo de que ele precisar sem juro (algum), para que o Senhor teu Deus te abençoe em todas as tuas obras na terra em que entrarás para a possuir.

21. Quando tiveres feito um voto ao Senhor teu Deus, não demorarás em o cumprir, porque o Senhor teu Deus te pedirá conta dele; se te demorares, ser-te-á imputado o pecado.

22. Se não quiseres prometer, não pecarás,

23. mas o que saiu uma vez dos teus lábios, tu o observarás, e cumprirás como prometeste ao Senhor teu Deus, como disseste por tua boca.

24. Entrando na vinha do teu próximo, come quantas uvas quiseres, mas não as leves contigo para fora.

25. Se entrares na seara de teu amigo, poderás colher espigas com as mãos, mas não colherás com fouce.





“Que o Espírito Santo guie a sua inteligência, faça-o descobrir a verdade escondida na Sagrada Escritura e inflame a sua vontade para praticá-la.” São Padre Pio de Pietrelcina