Encontrados 56 resultados para: Pranto

  • O pranto sobre o morto dura sete dias. mas sobre o insensato e o ímpio dura toda a sua vida. (Eclesiástico 22, 13)

  • O pranto dos homens é sobre o seu cadáver, mas o nome dos ímpios será apagado do mundo. (ver nota) (Eclesiástico 41, 14)

  • Por esta causa chorarei com o pranto de Jazer a vinha de Sabama, banhar-vos-ei com as minhas lágrimas Hesebon e Eleale, porque se ouviu, sobre as tuas vinhas e sobre as messes, o grito do lagareiro (e do debulhador). (Isaías 16, 9)

  • O Senhor Deus dos exércitos convida-vos neste dia ao gemido e ao pranto, a rapar a cabeça e a vestir-vos de saco; (Isaías 22, 12)

  • Não mais se porá o teu sol, e a tua lua não minguará, porque o Senhor te servirá de luz eterna, e terão acabado os dias do teu pranto. (Isaías 60, 20)

  • a dar aos amargurados de Sião uma coroa em vez da cinza, óleo de gozo em vez de pranto, veste festiva em troca do espírito de aflição. Serão chamados terebintos da justiça, plantações do Senhor para lhe darem glória. (Isaías 61, 3)

  • Uma voz se ouviu nas colinas, pranto e súplicas dos filhos de Israel, porque fizeram mau o seu caminho, esqueceram-se do Senhor seu Deus. (Jeremias 3, 21)

  • Corta os teus cabelos (em sinal de luto) e lança-os fora, levanta o teu pranto nas alturas, porque o Senhor arrojou de si e abandonou a geração que excitou o seu furor. (Jeremias 7, 29)

  • Apressem-se e entoem lamentações sobre nós! Derramem lágrimas os nossos olhos, vertam pranto as nossas pálpebras. (Jeremias 9, 18)

  • Então se alegrará a virgem na dança, alegrar-se-ão os jovens e os velhos juntamente; converterei o seu pranto em gozo. consolá-los-ei, passada a sua dor, enchê-los-ei de alegria. (Jeremias 31, 13)

  • Assim fala o Senhor: Foi ouvida, em Rama, uma voz, uma lamentação; um pranto amargo; é Raquel, que chora os seus filhos, e não quer ser consolada pela sua perda, porque já não existem. (Jeremias 31, 15)

  • AIN. Os meus olhos fundem-se em pranto contínuo, sem descanso, (Lamentações 3, 49)


“Não se fixe voluntariamente naquilo que o inimigo da alma lhe apresenta.” São Padre Pio de Pietrelcina