1. Entraram, pois, em casa de Raguel, que os recebeu com alegria.

2. Pondo Raguel os olhos em Tobias, disse para Ana, sua mulher: Como este jovem é parecido com meu primo!

3. Dito isto, perguntou: Donde sois vós, ó jovens nossos irmãos? Eles responderam : Somos da tribo de Neftali, dos cativos de Ninive.

4. Raguel disse-lhes: Vós conheceis meu irmão Tobias? Eles responderam: Conhecemos.

5. Como Raguel fizesse o elogio de Tobias. o anjo disse a Raguel: Esse Tobias, por quem perguntas, é o pai deste jovem.

6. Raguel correu para ele, abraçou-o com lágrimas, chorando sobre o seu pescoço.

7. Abençoado sejas, disse, meu filho, porque és filho de um homem de bem e virtuosíssimo.

8. Ana, sua mulher, e Sara, sua filha, derramavam lágrimas.

9. Depois que falaram, mandou Raguel matar um carneiro e preparar um banquete. Quando ele os rógava que se pusessem à mesa,

10. Tobias disse: Eu não comerei nem beberei aqui hoje, antes que tu me não despaches a minha petição, prometendo dar-me Sara, tua filha.

11. Ouvindo isto, Raguel assustou-se, sabendo o que tinha acontecido aos sete maridos que se tinham aproximado dela, e começou a temer que sucedesse também o mesmo a este. Como vacilasse e não desse resposta alguma à petição de Tobias.

12. o anjo disse-lhe: Não temas dar tua filha a este jovem, porque a este, que é temente a Deus, é devida a tua filha como esposa. Por isso nenhum outro a pode ter.

13. Então Raguel respondeu: Não duvido que Deus aceitasse em sua presença as minhas orações e as minhas lágrimas.

14. Creio que ele fez que viésseis ter comigo, para que está filha se desposasse com um da sua parentela, segundo a lei de Moisés, Portanto não duvides que eu ta darei.

15. E, pegando na mão direita de sua filha, a pôs na mão direita de Tobias, dizendo: O Deus de Abraão, o Deus de Isaac o Deus de Jacob seja convosco, que ele mesmo vos ajunte e cumpra em vós a sua bênção.

16. Depois, tomando papel, fizeram a escritura de casamento.

17. Tomaram parte no banquete, bendizendo a Deus.

18. Raguel chamou Ana, sua mulher, e ordenou-Ihe que preparasse outro aposento.

19. (Ana) introduziu lá Sara, sua filha, e pôs-se a chorar.

20. E disse-lhe: Tem ânimo, minha filha; o Senhor do céu te encha de alegria pelos desgostos que tens sofrido.





“Esforce-se, mesmo se for um pouco, mas sempre…” São Padre Pio de Pietrelcina