1. Estando ele a fazer oração em certo lugar, quando acabou, um dos seus discípulos disse-lhe: "Senhor, ensina-nos a orar, assim como também João ensinou aos seus discípulos."

2. Ele respondeu-lhes: "Quando orardes, dizei: Pai, santificado seja o teu nome. Venha o teu reino.

3. O pão nosso de cada dia nos dá hoje;

4. perdoa-nos os nossos pecados, pois que também nós perdoámos aos que nos ofenderam; e não nos deixes cair em tentação."

5. Disse-lhes mais: "Se algum de vós tiver um amigo, e for ter com ele à meia-noite para lhe dizer: "Amigo, empresta-me três pães,

6. porque um meu amigo acaba de chegar a minha casa de uma viagem, e não tenho nada que lhe dar;

7. e ele, respondendo lá de dentro, disser; Não me sejas importuno, a porta está agora fechada, os meus filhos e eu estamos deitados; não me posso levantar para tos dar...

8. digo-vos que, ainda que ele se não levantasse a dar-lhos, por ser seu amigo, certamente pela sua importunação se levantará, e lhe dará tudo aquilo de que precisar.

9. Eu digo-vos: Pedi, e dár-se-vos-á; buscai, e encontrareis; batei, e abrir-se-vos-á.

10. Porque todo aquele que pede, recebe; e o que busca, encontra; e ao que bate, se lhe abrirá.

11. Se um filho pedir pão, qual é entre vós o pai que lhe dará uma pedra? Ou, se lhe pedir um peixe, dar-lhe-á ele, em vez do peixe, uma serpente?

12. Ou se lhe pedir um ovo, porventura dar-lhe-á um escorpião?

13. Se pois vós, sendo maus, sabeis dar boas dádivas a vossos filhos, quanto mais o vosso Pai celestial dará o Espírito Santo aos que lho pedirem."

14. Jesus estava expelindo um demônio, que era mudo. Depois de ter expelido o demônio, o mudo falou, e as multidões ficaram maravilhadas.

15. Mas alguns disseram: "Ele expele os demônios por virtude de Belzebu, príncipe dos demônios."

16. Outros, para o tentarem, pediam-lhe um prodígio vindo do céu.

17. Ele, porém, conhecendo os seus pensamentos, disse-Ihes: "Todo o reino dividido contra si mesmo será devastado, e cairá casa sobre casa.

18. Se, pois, Satanás está dividido contra si mesmo, como estará em pé o seu reino? Porque vós dizeis que por virtude de Belzebu é que eu lanço fora os demônios.

19. Ora, se é por virtude de Belzebu que eu lanço fora os demônios, vossos filhos por virtude de quem os expelem? Por isso eles mesmos serão os vossos juízes.

20. Mas se eu, pelo dedo de Deus, lanço fora os demônios, certamente chegou a vós o reino de Deus. (ver nota)

21. Quando um valente armado, guarda o seu palácio, estão em segurança os bens que possui;

22. porém, se, sobrevindo outro mais valente do que ele, o vencer, tira-lhe as armas, em que confiava, e reparte os seus despojos. (ver nota)

23. Quem não é comigo, é contra mim; e quem não colhe comigo desperdiça.

24. Quando o espírito imundo saiu de um homem, anda por lugares secos, buscando repouso. Não o encontrando, diz: Voltarei para minha casa, donde sai. (ver nota)

25. Quando vem, a encontra varrida e adornada.

26. Então vai, toma consigo outros sete espíritos piores do que ele, e, entrando, habitam ali. E o último estado daquele homem torna-se pior do que o primeiro."

27. Aconteceu que, enquanto ele dizia estas palavras, uma mulher, levantando a voz do meio da multidão, disse-lhe: "Bem-aventurado o ventre que te trouxe, e os peitos a que foste amamentado."

28. Porém ele disse: "Antes bem-aventurados aqueles que ouvem a palavra de Deus, e a põem em prática." (ver nota)

29. Concorrendo as multidões, começou a dizer: "Esta geração é uma geração perversa; pede um sinal, mas não lhe será dado outro sinal, senão o sinal do profeta Jonas.

30. Porque, assim como Jonas foi um sinal para os ninivitas, assim o Filho do homem será um sinal para esta geração.

31. A rainha do meio-dia levantar-se-á no dia de juízo contra os homens desta geração, e condená-los-á, porque veio da extremidade da terra ouvir a sabedoria de Salomão; entretanto, eis aqui está quem é mais do que Salomão.

32. Os ninivitas levantar-se-ão no (dia de) juízo contra esta geração, e condená-la-ão, porque fizeram penitência com a pregação de Jonas; entretanto eis aqui está quem é mais do que Jonas!

33. Ninguém acende uma lucerna, e a põe em lugar escondido, nem debaixo do alqueire, mas sobre o candelabro, para que os que entram vejam a luz.

34. O teu olho é a lucerna do teu corpo. Se o teu olho for puro, todo o teu corpo terá luz; se, porém, for mau, também o teu corpo estará nas trevas. (ver nota)

35. Vê, pois, que a luz que está em ti não seja trevas.

36. Se, pois, o teu corpo for todo lúcido, sem ter parte alguma escura, todo ele será luminoso, e iluminar-te-á como uma lâmpada resplandecente."

37. Enquanto Jesus falava, um fariseu convidou-o a ir jantar com ele. Tendo entrado, pôs-se à mesa.

38. Ora o fariseu estranhou que ele não se tivesse lavado antes de comer.

39. Mas o Senhor disse-lhe: "Agora vós os fariseus limpais o que está por fora do vaso e do prato; mas o vosso interior está cheio de rapina e de iniquidade.

40. Néscios, quem fez o que está de fora, não fez também o que está por dentro?

41. Dai contudo esmola segundo os vossos meios, e tudo será puro para vós. (ver nota)

42. Mas ai de vós, fariseus, que pagais o dízimo da hortelã, da arruda, de toda a casta de ervas, e desprezais a justiça e o amor de Deus! Era necessário praticar estas coisas, mas não omitir aquelas.

43. Ai de vós, fariseus, que gostais de ter as primeiras cadeiras nas sinagogas, e as saudações nas praças!

44. Ai de vós, porque sois como os sepulcros que não se vêem, e sobre os quais se anda sem saber!"

45. Então um dos doutores da lei, tomando a palavra, disse-lhe: "Mestre, falando assim, também nos ofendes a nós."

46. Jesus respondeu-lhe: "Ai de vós também, doutores da lei, porque carregais os homens de pesos que não podem suportar, e vós nem com um dedo vosso lhe tocais a carga!

47. Ai de vós, que edificais sepulcros aos profetas, e foram vossos pais que lhes deram a morte!

48. Por certo dais a conhecer que aprovais as obras de vossos pais; porque eles os mataram, e vós edificais os seus sepulcros.

49. Por isso disse a sabedoria de Deus: Mandar-lhes-ei profetas e apóstolos, e eles darão a morte a uns, e perseguirão outros,

50. para que a esta geração se peça conta do sangue de todos os profetas, derramado desde o principio do mundo,

51. desde o sangue de Abel até ao sangue de Zacarias, que foi morto entre o altar e o templo. Sim, eu vos digo que será pedida conta disto a esta geração.

52. Ai de vós, doutores da lei, que usurpastes a chave da ciência, e nem entrastes vós, nem deixastes entrar os que queriam entrar!" (ver nota)

53. Dizendo-lhes ele estas coisas, começaram os fariseus e doutores da lei a insistir fortemente, e a importuná-lo com muitas perguntas,

54. armando-lhe laços, e buscando ocasião de lhe apanharem da boca alguma palavra para o acusarem.





“Enquanto tiver medo de ser infiel a Deus, você não será’. Deve-se ter medo quando o medo acaba!” São Padre Pio de Pietrelcina