1. Quando Efraim, terrível pelas suas palavras, se tornava forte em Israel, delinquiu, adorando Baal e morreu.

2. Agora continuam a pecar; fizeram para si com sua prata, estátuas fundidas, ídolos de sua invenção, o que tudo é obra de artistas. A estes (ídolos) é que se dirigem, oferecem-lhes sacrifícios humanos, e dão beijos nos bezerros.

3. Por isso serão como a nuvem da manhã, como o orvalho matinal, que logo passa, como o pó arrebatado da eira pelo torvelinho, como o fumo que sai pela janela.

4. Todavia eu sou o Senhor teu Deus desde (que saiste da) terra do Egipto; tu não conhecerás outro Deus fora de mim; não há Salvador senão eu.

5. Conheci-te (tratando-te como filho) no deserto, numa terra estéril.

6. Eles fartaram-se quando tiveram a sua pastagem; uma vez saciados, levantaram o seu coração e esqueceram-se de mim.

7. Serei para eles como um leão, como uma pantera no caminho, a espreitar.

8. Sair-lhes-ei ao encontro como uma ursa a quem roubaram os seus cachorros, dilacerarei o seu coração, como um leão os devorarei, e despedaçá-los-ei como uma fera do campo.

9. Estás perdido, Ó Israel, só em mim está o teu auxílio.

10. Onde está o teu rei para te salvar em todas as tuas cidades? Onde os teus juízes de quem (me) disseste: Dá-me um rei e príncipes (que me governem)?

11. Dei-te um rei no meu furor, e retiro-to na minha indignação.

12. As iniquidades de Efraim, estão atadas juntas, o seu pecado está posto em reserva.

13. Sobre ele virão as dores, como de uma mulher que está de parto; seu filho é insensato, o qual, na hora devida, não se põe em termos de sair do seio materno.

14. (Não obstante) livrá-los-ei do poder do sepulcro, resgatá-los-ei da morte? Ó morte, onde está o teu flagelo? ó inferno, onde a tua destruição? O arrependimento está escondido a meus olhos.

15. Entretanto que (Efraim) frutificar entre seus irmãos, virá o vento do oriente, o vento do Senhor, que se levanta do deserto, o qual secará a sua nascente, estancará a sua fonte, roubará o tesouro de todos os objectos preciosos.





“Sejam como pequenas abelhas espirituais, que levam para sua colméia apenas mel e cera. Que, por meio de sua conversa, sua casa seja repleta de docilidade, paz, concórdia, humildade e piedade!” São Padre Pio de Pietrelcina