1. Elifaz de Teman, tomando a palavra, disse:

2. Porventura pode o homem ser útil a Deus? Só a ele aproveita a sua sensatez.

3. De que serve a Deus que tu sejas justo? Que lhe acrescentas, se for imaculado o teu proceder?

4. E’ porventura pela tua piedade que ele te castiga, ou que entra contigo em juízo,

5. e não antes por causa da lua grande malícia, e das tuas inumerávis maldades?

6. Porque tu sem causa tiraste os penhores a teus irmãos, e aos nus despojaste dos seus vestidos.

7. Negaste água ao fatigado, e negaste pão ao faminto.

8. A terra é daquele que tem a mão forte, e quem se faz temer apossa-se dela.

9. Despediste as viúvas _(com as mãos)- vazias, e quebraste os braços dos órfãos.

10. Por isso estás cercado de laços, e um súbito temor te perturba,

11. no meio das trevas, sem (nada) ver, oprimido pela impetuosa inundação das águas.

12. Não ponderas tu que Deus é mais alto que o céu? Vê a fronte das estrelas, em que altura está! (ver nota)

13. E dizes: "Que sabe Deus? Pode ele julgar por entre trevas?

14. As nuvens o cobrem dum véu, e ele não vê; passeia pela abóbada celeste."

15. Porventura queres tu seguir o caminho antigo, que foi seguido pelos homens iníquos?

16. Eles foram arrebatados (pela morte) antes do seu tempo, quando um rio destruiu os seus fundamentos;

17. eles diziam a Deus: "Retira-te de nós; que nos pode fazer o Omnipotente?"

18. Mas era ele que havia cumulado de bens as suas casas. Esteja longe de mim o conselho dos ímpios.

19. Os justos verão (a sua ruína) e alegrar-se-ão, e o inocente escarnecerá deles (e da sua falsa doutrina):

20. Porventura não foi lançada por terra a sua soberba, e o fogo não devorou as suas relíquias?

21. Submete-te, pois, a Deus, e lerás paz, e assim colherás ótimos frutos.

22. Recebe lições da sua boca, e grava as palavras no teu coração.

23. Se voltares para o Omnipotente, de novo serás levantado, se afastares de tua casa a iniquidade.

24. Se lançares ao pó os lingotes de ouro, e o ouro de Ofir aos seixos da torrente,

25. o Omnipotente será o teu ouro, será para ti prata brilhante.

26. Então porás tuas delícias no Omnipotente, e levantarás o teu rosto para Deus.

27. Tu lhe rogarás, e ele te ouvirá, e cumprirás os teus votos.

28. Formarás os teus projetos, que terão feliz êxito, e a luz brilhará em teus caminhos.

29. Porque quem se humilha, será glorificado, e quem (arrependido) tiver abaixado os olhos, será salvo.

30. O inocente será salvo, e será salvo pela pureza das suas mãos.





“Menosprezai vossas tentações e não vos demoreis nelas. Imaginai estar na presença de Jesus. O crucificado se lança em vossos braços e mora no vosso coração. Beijai-Lhe a chaga do lado, dizendo: ‘Aqui está minha esperança; a fonte viva da minha felicidade. Seguro-vos, ó Jesus, e não me aparto de vós, até que me tenhais posto a salvo’”. São Padre Pio de Pietrelcina