14. Letra O

OBEDIÊNCIA
Obediência de Cristo (Lc 2,1-5; Jo 4,34; 5,30; 6,38; Rm 5,19; Fl 2,5-12; Hb 5,8s).

Obediência dos cristãos (Mt 7,24; 17,5; Lc 10,16; At 4,19; 1Pd 1,22; Fl 2,3-5; At 5,29; Rm 1,5; 1Pd 5,5s; Cl 3,22-25).

OBLAÇÃO
Ver Lv 2,1 e nota.

OBLATOS
Ver Nm 3,6-10 e nota.

OBRA
No AT obras de Deus são a criação (Sl 104) e sua revelação, enquanto ele elege o homem e age em sua história. No NT Jesus cumpre as obras do Pai, que são os milagres e a salvação dos homens (Mt 11,2-19; Jo 17,4). As obras de Jesus revelam o Pai (14,9s).

As obras do ser humano podem ser boas ou más e se revelam pelo confronto com Cristo (Jo 3,19-21; Ef 5,6-14). O que salva e justifica o homem não são as boas obras que pratica, mas a fé em Jesus Cristo (Rm 3,27s; Gl 2,16). Mas a fé sem as obras é morta (Gl 5,14; 1Ts 1,3; Tg 2,14-26).

OCEANO
Ou "Oceano primordial", "abismo (das águas)"é a massa de águas que, segundo a cosmologia antiga, envolve a terra seca, e está debaixo da terra e acima da abóbada celeste. No dilúvio foram abertas as fontes que controlam as águas das profundezas e as comportas do firmamento do céu (Gn 7,11). Mas o Criador, que habita acima das águas, pôs um limite para que as águas não voltassem a ameaçar as criaturas (Gn 9,11; Sl 104,3-9).

O Oceano, portanto, não é mais aquela força que nos mitos da Mesopotâmia (tiamat ) se opõe a Deus: "Tudo quanto o Senhor quis ele o fez no céu e na terra, nos mares e em todos os oceanos" (Sl 135,6). Ele controla a fúria do Oceano, punindo os inimigos e salvando o seu povo (Ex 15,5.8). Ver "Abismo".

OLHOS
São o espelho da alma (Eclo 13,25; 31,13; Mt 6,22; Lc 11,34). É preciso dominá-los (Jó 31,1; Sl 119,37; Mt 5,28s).

Exemplos (Gn 3,6; 39,7; 2Sm 11,2-5; Jt 10,17-19; 12,15; Dn 13,8).

OPERÁRIOS
Submissão (Mt 8,9; Rm 13,5; Ef 6,5-8; 1Ts 4,11; 1Tm 6,1s; 2Tm 2,24; Tt 2,9s; 1Pd 2,18s. -O prêmio do operário (Eclo 10,27; Lc 12,43; Cl 3,22-24; 2Ts 3,10; 1Pd 2,18s). -Devem defender seus direitos com prudência (Eclo 8,1-4; 1Cor 6,1-9; 1Tm 6,8; Tg 4,1). -O sofrimento dos trabalhadores injustiçados é grande (Jó 24,1-12; Ecl 4,1-6; Mq 1,1s; Am 2,6-8). Ver "Patrões".

ORAÇÃO
Algumas orações do AT (Gn 18,23-33; Ex 15,1-18; Nm 14,13-19; 1Sm 1,11; 2,1-10; 2Sm 7,18-29; 1Cr 16,8-36; 29,10-20; 1Rs 8,23-53; 2Rs 19,15-19; Esd 9,6-15; 2Mc 1,24-29; Tb 3,1-6.11-15; 8,7-10; 13,1-18; Jt 9,2-18; Est 4,12-30; Jr 17,12-18; 20,7-18; 32,7-15; Dn 3,26-45.52-90; Jn 2,3-10; Hab 3,1-19).

Oração de Jesus (Lc 3,21; 5,16; 6,12; 9,29; 11,1; 22,32; Mc 1,35; 6,46; Mt 14,23; 26,36-46; Jo 11,41s; 17,1-26). Jesus ensinou a orar (Lc 11,1-13; 18,9-14; Mt 6,5-13; 7,7-11; 18,20).

Oração da Igreja primitiva (At 2,42-47; 4,23-31; 12,5; 16,25; Rm 1,9; 1Cor 14,13-19;1Ts 1,2 ; 2Tm 1,3; Ef 5,20).

Oração de louvor (Sl 34,2; 117,1; Dn 3,51s; Lc 19,37s).

Oração de agradecimento (Sl 107,1; Ef 5,20; Cl 3,7; 1Ts 5,18).

Oração de petição (2Cor 1,11; Cl 1,9; 1Ts 1,2; 5,25).

Oração por si, sobretudo no sofrimento (Sl 50,15; 120,1; Mt 21,22; Tg 5,13).

Pelas autoridades e superiores (At 12,5; Ef 6,19; 1Tm 2,1-3; Hb 13,18).

Por todas as pessoas, sem distinção (Mt 5,44; Lc 6,28; Ef 6,18; 1Tm 2,1).

ORÁCULO
É a resposta recebida da divindade a uma consulta que o fiel fazia através de um sacerdote, profeta ou vidente (Dt 33,8; 1Sm 9,9; 28,6), sobre o futuro ou o êxito de alguma iniciativa. A expressão "oráculo do Senhor", freqüente nos livros proféticos, caracteriza o discurso em primeira pessoa, ou pronunciamento de Deus, do qual o profeta é o porta-voz junto ao povo. Ver "Palavra".

ORDÁLIO
Rito para provar, na falta de testemunhas, a inocência ou a culpa de uma pessoa. Ver "Ciúme"e as notas em Ex 32,20 e Nm 5,11-31.

ORDENS SACRAS
Instituídas por Cristo (Lc 22,19); são conferidas pela imposição das mãos (At 6,6; 13,1-3; 14,22); conferem graças (1Tm 4,14; 2Tm 1,6).

ORGULHO
É o pecado de Adão (Gn 2,17; 3,3-6; Rm 5,19).

O orgulho insinua-se nas pessoas de todas as classes sociais (Dt 17,12-20; 18,20; 32,15; Os 13,5s; Am 3,10-15; Mq 3,9-11; Is 3,16s; Jr 5,27s). O orgulho é o pecado capital dos pagãos (Is 10,13s; Gn 11,4-8; Sf 2,15).

O Anticristo é a personificação do orgulho contra Deus (1Mc 1,59-61; 2,49; Dn 8,11; 9,27; 11,31; 2Ts 2,4; 1Jo 2,18; Ap 12-13; 17; 20).

O orgulho é natural ao homem (2Tm 3,2; Mc 7,22; 10,37; Lc 18,11; 1Jo 2,16); mas este deve vencê-lo pondo-se ao serviço dos irmãos (Jo 13,12-17; Lc 1,48; 1Pd 5,5; Tg 4,6).



“Quando a videira se separa da estaca que a sustenta, cai, e ao ficar na terra apodrece com todos os cachos que possui. Alerta, portanto, o demônio não dorme!” São Padre Pio de Pietrelcina

Newsletter

Receba as novidades, artigos e noticias deste portal.