1. O Senhor falou a Moisés, dizendo:

2. Consagra-me todo o primogênito, todo o primogênito de entre os filhos de Israel, tanto dos homens como dos animais, porque todos são meus.

3. Moisés disse ao povo: Lembrai-vos deste dia em que saístes do Egipto e da casa da escravidão, porque foi o Senhor quem vos tirou desde lugar com mão forte. Não comereis pão fermentado.

4. Vós sais hoje no mês dos trigos novos.

5. Quando o Senhor te tiver introduzido na terra do Cananeu, do Heteu, do Amorreu, do Heveu e do Jebuseu, que ele jurou dar a teus pais, terra onde corre o leite e o mel, celebrarás este rito sagrado neste mês.

6. Comerás ázimos durante sete dias, e, no sétimo dia, haverá uma festa solene (em honra) do Senhor.

7. Comereis ázimos durante sete dias; não haverá em vossas casas coisa alguma fermentada, nem em todos os teus territórios.

8. Então dirás a teu filho: Isto é em memória do que o Senhor fez por mim, quando saí do Egipto.

9. Isto será como um sinal na tua mão, e como um memorial diante dos teus olhos, a fim de que a lei do Senhor ande sempre na tua boca, pois que o Senhor te tirou do Egipto com mão forte.

10. Observarás este culto todos os anos no tempo fixado.

11. Quando o Senhor te tiver introduzido na terra do Cananeu, como ele jurou a ti e a teus pais, e ta tiver dado,

12. separarás para o Senhor todo o primogênito, mesmo o primogênito dos teus gados, e consagrarás ao Senhor tudo o que tiveres do sexo masculino.

13. Trocarás o primogênito do jumento por uma ovelha; se, porém, o não resgatares, mata-lo-ás. Mas resgatarás com dinheiro todo o primogênito de teus filhos.

14. E, quando teu filho te interrogar um dia: Que é isto? responder-lhe-ás: O Senhor tirou-nos do Egipto, da casa da escravidão, com mão forte.

15. Visto que Faraó, tendo-se obstinado, não quis deixar-nos partir, o Senhor matou todos os primogênitos na terra do Egipto, desde o primogênito do homem até ao primogênito dos animais: por isso eu sacrifico ao Senhor todos os machos primogênitos (dos animais), e resgato todos os primogênitos de meus filhos.

16. Isto, pois, será como um sinal na tua mão, e como uma coisa pendente ante os teus olhos para lembrança, porque o Senhor nos tirou do Egipto com mão forte.

17. Ora, quando Faraó deixou partir o povo, Deus não os conduziu pelo caminho do país dos Filisteus, que é (mais) vizinho, julgando que o povo talvez se arrependesse, se visse levantarem-se guerras contra ele, e retrocedesse para o Egipto.

18. Fê-los dar uma volta pelo caminho do deserto, até junto do Mar Vermelho. Os filhos de Israel saíram em boa ordem do Egipto.

19. Moisés levou consigo os ossos de José, por este ter feito jurar aos filhos de Israel que, quando Deus os visitasse, levassem com eles os seus ossos para longe.

20. Tendo saído de Socoth, acamparam em Etam, na extrenidade do deserto.

21. O Senhor ia adiante deles, de dia numa coluna de nuvem para lhes mostrar o caminho, e de noite numa coluna de fogo para os alumiar, a fim de poderem caminhar num e noutro tempo.

22. Nunca se retirou de diante do povo a coluna de nuvem durante o dia, nem a coluna de fogo durante a noite.





“Não há nada mais inaceitável do que uma mulher caprichosa, frívola e arrogante, especialmente se é casada. Uma esposa cristã deve ser uma mulher de profunda piedade em relação a Deus, um anjo de paz na família, digna e agradável em relação ao próximo.” São Padre Pio de Pietrelcina