1. Aquele que quer vingar sofrerá a vingança do Senhor, que guardará cuidadosamente os seus pecados.

2. Perdoa ao teu próximo o mal que te fez, e teus pecados serão perdoados quando o pedires.

3. Um homem guarda rancor contra outro homem, e pede a Deus a sua cura!

4. Não tem misericórdia para com o seu semelhante, e roga o perdão dos seus pecados!

5. Ele, que é apenas carne, guarda rancor, e pede a Deus que lhe seja propício! Quem, então, lhe conseguirá o perdão de seus pecados?

6. Lembra-te do teu fim, e põe termo às tuas inimizades,

7. pois a decadência e a morte são uma ameaça (para aqueles que transgridem) os mandamentos.

8. Lembra-te do temor a Deus, e não fiques irado contra o próximo.

9. Lembra-te da aliança com o Altíssimo, e passa por cima do erro que o teu próximo cometeu inadvertidamente.

10. Evita a desavença e diminuirás os pecados.

11. O homem irascível provoca as querelas; o pecador espalha a inquietação entre seus amigos, e semeia a inimizade no meio de pessoas que vivem em paz.

12. O fogo queima na proporção da lenha que há na floresta; a ira do homem inflama-se na medida de seu poder, e desenvolve-se em proporção de sua riqueza.

13. Uma querela precipitada acende o fogo; a presteza na disputa derrama sangue; e a língua que presta (falso) testemunho causa a morte.

14. Sopra sobre uma centelha e ela se abrasará; cospe sobre ela e ela se apagará: ambos saem de tua boca.

15. Maldito o delator e o homem que diz branco e preto, pois semeiam a discórdia entre muita gente que vive em paz.

16. A língua de um terceiro abalou muitos deles, e os afugentou de uma nação a outra.

17. Ela destruiu as cidades fortes dos ricos, e arrasou as casas dos poderosos.

18. Desbaratou os exércitos dos povos, e dispersou nações valentes.

19. A língua de um terceiro fez repudiar mulheres de escol, e privou-as do fruto de seu labor.

20. Aquele que o ouve não terá paz, não terá amigo em quem tenha confiança.

21. A chicotada produz um ferimento, porém uma língua má quebra os ossos.

22. Muitos homens morreram pelo fio da espada, mas não tantos quanto os que pereceram por sua própria língua.

23. Feliz aquele que está ao abrigo da língua perversa, que não passou pela cólera dela, que não atraiu sobre si o seu jugo, e que não foi atado pelas suas correntes,

24. pois o jugo dela é um jugo de ferro, e suas correntes, correntes de bronze.

25. A morte que ela dá é morte desastrada, e a moradia dos mortos é-lhe preferível.

26. Ela durará, mas não sempre; ela dominará o proceder dos injustos, e os justos não serão devorados pelas suas chamas.

27. Aqueles que abandonam Deus lhe serão entregues: ela os consumirá sem se apagar; lançar-se-á sobre eles como um leão; e os estraçalhará como um leopardo.

28. Protege teus ouvidos com uma sebe de espinhos; não dês ouvidos à língua maldosa, e põe em tua boca uma porta com ferrolhos.

29. Derrete teu ouro e tua prata; faze uma balança para (pesar) as tuas palavras, e para a tua boca, um freio bem ajustado.

30. Tem cuidado para não pecar pela língua, para não caíres na presença dos inimigos que te espreitam, e para que não venha o teu pecado a ser incurável e mortal.



Bíblia Ave Maria - Todos os direitos reservados.






“Agradeça sempre ao Pai eterno por sua infinita misericórdia”. São Padre Pio de Pietrelcina

Newsletter

Receba as novidades, artigos e noticias deste portal.