1. Louvai o Senhor, aclamai o seu nome, tornai conhecidas as suas obras entre as gentes. (ver nota)

2. Cantai-lhe, entoai salmos em sua honra, narrai todas as suas maravilhas.

3. Gloriai-vos do seu santo nome; alegre-se o coração dos que buscam o Senhor.

4. Meditai no Senhor e no seu poder, buscai sempre a sua face.

5. Lembrai-vos das maravilhas que fez, dos seus prodígios e das sentenças que saíram da sua boca.

6. vós, ó descendentes de Abraão, seu servo, vós, ó filhos de Jacob, seu eleito!

7. O próprio Senhor é o nosso Deus; os seus juízos exercem-se em toda a terra.

8. Ele lembra-se para sempre da sua aliança, da promessa que fez para mil gerações,

9. da aliança que firmou com Abraão, do juramento que fez a Isaac,

10. (juramento) que confirmou a Jacob, como um decreto firme, a Israel, como uma aliança eterna,

11. dizendo: "Dar-te-ei a terra de Canaan, como porção da vossa herança."

12. Quando eram poucos em número, pouquíssimos, e estrangeiros naquele país,

13. quando emigravam duma gente para outra, e dum reino para outro povo,

14. não permitiu que alguém os oprimisse, e castigou reis por causa deles.

15. "Não toqueis os meus ungidos, não façais nenhum mal aos seus profetas."

16. Chamou a fome sobre a terra, fez desaparecer toda a reserva de pão.

17. Tinha mandado adiante deles um homem; José tinha sido vendido como escravo.

18. Apertaram-lhe os pés com grilhões, o seu pescoço foi ligado com ferros, o ferro (da calúnia) traspassou a sua alma,

19. até que se cumpriu o seu vaticínio, a palavra do Senhor o comprovou.

20. O rei mandou que o soltassem, o príncipe dos povos deu-lhe a liberdade.

21. Constituiu-o senhor da sua casa, e soberano de todas as suas possessões,

22. a fim de que instruísse os seus grandes à sua vontade, e ensinasse a sabedoria aos seus anciãos.

23. Então Israel entrou no Egipto, e Jacob foi hóspede na terra de Cam.

24. E (Deus) multiplicou extraordinariamente o povo, e tornou-o mais forte que os seus inimigos.

25. Mudou o coração destes para que odiassem seu povo, e usassem de enganos com os seus servos.

26. Então enviou Moisés, seu servo, e Aarão, a quem tinha escolhido.

27. Operaram no meio deles as suas maravilhas, e os seus prodígios na terra de Cam.

28. Enviou trevas, e fez-se escuridão. Resistiram porém às suas palavras.

29. Converteu-lhes as águas em sangue, e matou os seus peixes.

30. Encheu-lhes a terra de rãs, até (penetraram) nas câmaras dos próprios reis.

31. Falou, e veio uma nuvem de moscas, e (vieram) mosquitos por todo o seu território.

32. Em vez de água fez-lhes chover granizo, lançou um fogo abrasador pela terra deles.

33. Assolou-lhes as videiras e figueiras, e quebrou as árvores que havia nos seus limites.

34. Falou, e vieram gafanhotos e pulgões sem número,

35. que devoraram toda a erva da sua terra, que devoraram os frutos dos seus campos.

36. E feriu todos os primogênitos da sua terra, as primícias de todo o seu vigor.

37. E fê-los sair (os Israelitas) com prata e com ouro, e não houve um enfermo nas suas tribos.

38. Alegraram-se os egípcios com a sua saída, porque o temor de Israel tinha-se apoderado deles.

39. Estendeu uma nuvem que os cobrisse, e um fogo para que os alumiasse de noite.

40. Pediram, e mandou codornizes, e de pão do céu os saciou.

41. Fendeu a rocha e brotou água, correu pelo deserto como um rio.

42. Com efeito, lembrou-se da sua santa palavra, que tinha dado a Abraão, seu servo.

43. Tirou o seu povo com regozijo, os seus escolhidos com alvoroço.

44. E deu-lhes as terras das nações, e apoderaram-se das riquezas dos povos,

45. para que guardem os seus preceitos e observem as suas leis. Aleluia.





“E’ na dor que o amor se torna mais forte.” São Padre Pio de Pietrelcina