1. Israel era uma vinha frondosa, que dava muitos frutos. Porém, quanto mais frutos, mais multiplicava seus altares; quanto mais prosperou a terra, mais ricas estelas construiu.

2. Hipócrita é o seu coração: vai receber o devido castigo; ele mesmo vai derrubar seus altares e quebrar suas estelas.*

3. E dizem, com efeito: “Não temos rei, porque não tememos o Senhor; e que nos fará o nosso rei?”.*

4. Proferem vãos discursos e juram falso quando concluem suas alianças; os processos brotam como a erva venenosa nos sulcos.

5. Os habitantes de Samaria tremerão por causa do bezerro de Bet-Áven. Seu povo toma luto por ele, e o bando dos seus sacerdotes lamenta-se por causa dele, temendo que sua riqueza lhes seja tirada.*

6. Também ele será levado para a Assíria para ser oferecido em homenagem ao grande rei. A confusão se apoderará de Efraim. E Israel se envergonhará de seu ídolo.

7. Samaria está aniquilada, seu rei é como espuma à tona da água.

8. Serão destruídos os lugares altos de Bet-Áven, o pecado de Israel. Espinhos e abrolhos crescerão nos seus altares; dirão, então, às montanhas: “Cobri-nos!”. E às colinas: “Caí sobre nós!”.*

9. Desde os dias de Gabaá, tens pecado, ó Israel. Ali se revoltaram contra mim; não os atingirá em Gabaá a guerra contra os maus?*

10. Virei castigá-los; os povos se unirão contra eles, porque devem ser punidos pelo seu duplo crime.*

11. Efraim é uma novilha bem tratada, que gosta de calcar a eira; mas porei a canga em seu pescoço; atrelarei Efraim, Judá lavrará, Jacó puxará o arado.

12. Semeai na justiça, e colhereis bondade em proporção. Lavrai novas terras! É tempo de buscar o Senhor, até que venha espalhar a justiça sobre vós.

13. Cultivastes o mal e colhestes o pecado; comestes o fruto da mentira; confiastes em vossa política e no grande número de vossos soldados.*

14. O tumulto da guerra vai elevar-se em tuas cidades, e todas as tuas fortalezas vão ser destruídas, assim como Sálmana destruiu a dinastia de Jeroboão, no dia do combate em que a mãe foi esmagada com seus filhos.*

15. Assim sereis tratada, Betel, por causa de vossa maldade; desde a aurora desaparecerá o rei de Israel.

Bíblia Ave Maria - Todos os direitos reservados.

10,2. Ele mesmo: provavelmente o Senhor.

10,3. Este versículo obscuro parece zombar da incapacidade do rei que tenta opor-se à idolatria. Ver 7,4-7.

10,5. O temor de que fosse tirado o bezerro de ouro espalhou-se, sem dúvida, quando Manaém teve de pagar um grande tributo a Teglat-Falasar. Ver 2Rs 15,19s.

10,8. Texto citado por Jesus em Lc 23,30.

10,9. Os dias de Gabaá: quando foi massacrada a tribo de Benjamim. Ver Jz 19-21. Os versículos 9 até 15 são muito obscuros.

10,10. Seu duplo crime: provavelmente os dois bezerros de Dã e de Betel.

10,13. Comestes o fruto da mentira: pusestes vossa esperança nas armas que decepcionam. Vossa política: literalmente vosso caminho; conjectura: vossos carros.

10,14. A dinastia de Jeroboão: tradução conjetural, em lugar de um enigmático Bet Arbel. - Sálmana: seria Selum que massacrou Zacarias (2Rs 15,8s).




Livraria Católica

Conheça esses e outros livros em nossa livraria.



“Feliz a alma que atinge o nível de perfeição que Deus deseja!” São Padre Pio de Pietrelcina