1. Habitando já Davide no seu palácio, disse ao profeta Natan: Eu habito numa casa de cedro, e a arca da aliança do Senhor está sob uma tenda.

2. Natan respondeu a Davide: Faze tudo o que tens no teu coração, porque Deus é contigo.

3. Porém, naquela noite, o Senhor falou a Natan, dizendo:

4. Vai, e dize a Davide, meu servo: Isto diz o Senhor: Tu não me edificarás uma casa para eu habitar.

5. Nunca habitei em casa desde o tempo em que libertei Israel (do Egito), até ao presente, mas tenho sempre andado, de lugar em lugar, debaixo duma tenda,

6. morando com todo o Israel. Porventura dirigi eu alguma palavra a algum dos juízes de Israel, a quem tinha mandado que apascentassem o meu povo, dizendo-lhe: Por que não me edificais vós uma casa de cedro?

7. Agora, pois, dirás assim ao meu servo Davide: Eis o que diz o Senhor dos exércitos: Quando tu conduzias os rebanhos a pastar, eu te escolhi para seres chefe do meu povo de Israel;

8. fui contigo, por onde quer que andavas, e extingui, à tua vista, todos os teus inimigos e fiz o teu nome tão ilustre como o dum dos grandes da terra.

9. Dei um lugar fixo ao meu povo de Israel, no qual está confirmado, em que habita, e donde nunca mais será removido (se obedecer à minha lei); nem os filhos da iniquidade o oprimirão, como antes,

10. no tempo em que dei juízes ao meu povo de Israel. Humilhei todos os teus inimigos, e declaro-te que o Senhor há-de fundar para ti uma casa (estável).

11. Quando os teus dias estiverem completos para ires para teus pais, eu suscitarei um do teu sangue, que será dos teus filhos, e estabelecerei o seu reino.

12. Esse me edificará uma casa, e firmarei o seu trono para sempre.

13. Eu serei seu pai, e ele será meu filho; não tirarei dele a minha misericórdia, como a tirei de (Saul) teu predecessor,

14. mas eu o estabelecerei na minha casa e no meu reino para sempre, e o seu trono será imóvel perpètuamente.

15. Natan referiu a Davide todas estas palavras e toda esta visão.

16. Tendo ido o rei Davide diante do Senhor e tendo ali parado, disse: Quem sou eu, Senhor Deus, e que casa é a minha, para que me faças tais coisas?

17. Mas isto pareceu ainda pouco em tua presença, e por isso falaste sobre a casa de teu servo, para o futuro, e me fizeste mais notável do que todos os homens, Senhor Deus.

18. Que mais pode desejar Davide, tendo tu glorificado assim o teu servo? Tu conheces, Senhor, o teu servo.

19. Senhor, por amor do teu servo, conforme o teu coração, procedeste com tanta magnificência, e quiseste que ele conhecesse todas estas maravilhas.

20. Senhor, não há outro semelhante a ti, não há outro Deus senão tu, entre todos aqueles de quem temos ouvido falar.

21. Que outro povo há, pois, como o teu povo de Israel, nação única na terra, para a qual se encaminhou Deus, para a livrar, para a fazer o seu povo e para, pelo seu poder e pelos seus terrores, expulsar as nações de diante dela, a quem tinha livrado do Egito?

22. Estabeleceste o teu povo de Israel por teu povo para sempre, e tu, ó Senhor, te constituiste o seu Deus.

23. Agora, Senhor, confirmei para sempre a promessa que fizeste a teu servo e à sua casa, e faze o que disseste.

24. Para sempre permaneça e seja glorificado o teu nome, e diga-se: O Senhor dos exércitos é o Deus de Israel, e a casa de Davide, seu servo, permanece sempre estável diante dele.

25. Tu mesmo, Senhor meu Deus, revelaste ao ouvido do teu servo que lhe edificarias uma casa, e, por isso, o teu servo se encheu de confiança, para orar em tua presença.

26. Agora, pois, ó Senhor, tu és Deus (infalível), e tu prometeste tão grandes benefícios ao teu servo!

27. Abençoa, (então) a casa do teu servo, para que subsista sempre diante de ti, porque, abençoando-a tu, ó Senhor, para sempre será abençoada.





“Como é belo esperar!” São Padre Pio de Pietrelcina