7. ti poihswmen autoiV toiV upoleifqeisin eiV gunaikaV kai hmeiV wmosamen en kuriw tou mh dounai autoiV apo twn qugaterwn hmwn eiV gunaikaV





“Meu Deus, perdoa-me. Nunca Te ofereci nada na minha vida e, agora, por este pouco que estou sofrendo, em comparação a tudo o que Tu sofreste na Cruz, eu reclamo injustamente!” São Padre Pio de Pietrelcina