1. Esta palavra é certa: se alguém deseja o episcopado, deseja um nobre cargo.

2. É necessário pois que o bispo seja irrepreensível, casado uma só vez, sóbrio, prudente, de bom trato, hospitaleiro, capaz de ensinar,

3. não dado ao vinho, nem desordeiro, mas moderado, não litigioso, desapegado do dinheiro,

4. que saiba governar bem a sua casa, que mantenha seus filhos na submissão, com toda a honestidade

5. — de facto, se algum não sabe governar a sua casa, como terá cuidado da Igreja de Deus? —

6. que não seja neófito, a fim de que, inchado de soberba, não venha a cair na (mesma) condenação do demónio (quando caiu do céu).

7. Importa também que tenha boa reputação entre aqueles que estão fora (da Igreja), para que não caia no opróbrio e no laço do demónio.

8. Igualmente os diáconos sejam modestos, não de duas línguas, nem dados a muito vinho, nem ávidos de sórdidos lucros

9. e conservem o mistério de fé com uma consciência pura.

10. Que estes sejam também provados antes, e, se forem achados irrepreensíveis, sejam admitidos ao ministério do diaconado.

11. Do mesmo modo as mulheres sejam honestas, não maldizentes, sóbrias, fiéis em tudo.

12. Os diáconos sejam casados uma só vez e governem bem os seus filhos e as suas casas,

13. porque, os que tiverem exercido bem o seu ministério, ganharão um alto grau de honra e muita confiança na fé que há em Jesus Cristo.

14. Escrevo-te estas coisas, esperando que em breve irei ter contigo;

15. porém, se tardar, para que saibas como deves portar-te na casa de Deus, que é a Igreja do Deus vivo, coluna e firmamento da verdade.

16. E evidentemente é grande o mistério da piedade: Foi manifestado na carne, justificado no Espírito, visto pelos anjos, pregado aos gentios, crido no mundo, exaltado na glória. (ver nota)





“Tente percorrer com toda a simplicidade o caminho de Nosso Senhor e não se aflija inutilmente.” São Padre Pio de Pietrelcina