1. Sobrevindo, porém, uma fome naquela terra, depois da esterilidade que tinha havido nos dias de Abraão, Isaac foi ter com Abimelech, rei dos filisteus, a Gerara.

2. O Senhor apareceu-lhe e disse: Não vás ao Egito, mas fica na terra que eu te disser.

3. Habita nela como estrangeiro: eu serei contigo e te abençoarei, porque darei a ti e à tua descendência todas estas regiões, cumprindo o juramento que fiz a Abraão, teu pai.

4. Multiplicarei a tua descendência como as estrelas do céu, e darei à tua posteridade todas estas regiões: nela serão abençoadas todas as nações da terra,

5. porque Abraão obedeceu à minha voz, guardou os meus preceitos, os meus mandamentos, e observou as cerimônias e leis.

6. Isaac, pois, ficou em Gerara.

7. Sendo interrogado pelos homens daquele país acerca de sua mulher, respondeu; É minha irmã: com efeito, tinha medo de confessar que estava unido com ela em matrimônio, suspeitando que o matariam por causa da sua beleza.

8. Tendo passado largo tempo, e habitando (sempre) no mesmo lugar, olhando Abimelech, rei dos filisteus, por uma janela, viu-o acariciando Rebeca, sua mulher.

9. Tendo-o chamado, disse-lhe: Está visto que ela é tua mulher; por que mentiste tu (dizendo) que é tua irmã? Respondeu: Tive medo que me matassem por sua causa.

10. Abimelech disse: Por que razão nos enganaste? Podia suceder que alguém do povo abusasse de tua mulher, e tu terias atraído sobre nós um grande pecado. Então deu esta ordem a todo o povo:

11. Quem quer que tocar a mulher deste homem será punido de morte.

12. Isaac, pois, semeou naquela terra e recolheu no mesmo ano o cêntuplo. O Senhor o abençoou,

13. e este homem tornou-se rico e foi crescendo em bens, até que se fez muito poderoso.

14. Teve rebanhos de ovelhas e manadas, e muitos servos. Por isto, tendo-lhe os filisteus inveja,

15. entulharam-lhe naquele tempo todos os poços que os servos de seu pai Abraão tinham aberto, enchendo-os de terra:

16. (chegou a coisa a) tanto que o mesmo Abimelech disse a Isaac: Aparta-te de nós, porque te tornaste muito mais poderoso do que nós.

17. Ele apartou-se para o vale de Gerara e ai habitou.

18. De novo abriu aqueles poços, que os servos de seu pai Abraão tinham aberto, os quais, morto, ele, os filisteus tinham antecedentemente entulhado, e pôs-lhes os mesmos nomes, que já seu pai lhes tinha posto.

19. Cavavam na depressão e acharam água viva.

20. Também ai os pastores de Gerara contenderam com os pastores de Isaac, dizendo: A água é nossa. Por esta razão, em virtude do que havia acontecido, chamou àquele poço Contenda.

21. Abriram ainda outro poço: também, por causa dele, houve rixas, e o chamou Inimizade.

22. Partindo dali, abriu outro poço, pelo qual não contenderam, e por isso lhe pôs o nome de Largura, dizendo: Agora o Senhor nos pôs ao largo, e prosperaremos neste terra.

23. Daquele lugar subiu a Bersabeía,

24. onde, na mesma noite, lhe apareceu o Senhor, dizendo: Eu sou o Deus de Abraão, teu pai: não temas, porque sou contigo; eu te abençoarei e multiplicarei a tua descendência por causa do meu servo Abraão.

25. Portanto levantou ai um altar, e, invocado o nome do Senhor, ergueu a sua tenda e ordenou aos seus servos que abrissem um poço.

26. Ora Abimelech, com Ocozath, seu amigo, e Ficol, general do seu exército, tendo ido de Gerara àquele lugar,

27. disse-lhes Isaac: Por que viestes vós a mim, a um homem que odiastes, e expulsastes de vós?

28. Eles responderam: Vimos que o Senhor é contigo, e por isso dissemos: Haja juramento entre nós e façamos aliança,

29. de maneira que tu nos não faças mal algum, assim como também nós não temos tocado em nada do que é teu, nem fizemos coisa que te prejudicasse, mas te deixamos partir em paz, cheio da bênção do Senhor.

30. Deu-lhes (Isaac) um banquete, e, depois de terem comido e bebido,

31. levantando-se pela manhã, juraram de parte a parte (a aliança). Depois Isaac os despediu e deixou ir em paz.

32. Ora, no mesmo dia, vieram os servos de Isaac, dando-lhe a noticia do poço que tinham aberto, dizendo: Achamos água.

33. Pelo que (Isaac) o chamou Abundância; à cidade foi posto o nome de Bersabeia, (que conserva) até ao dia de hoje.

34. Ora Esaú, tendo quarenta anos, tomou por mulheres Judith, filha de Beeri Heteu, e Bademath, filha de Elom do mesmo pais, (ver nota)

35. ambas as quais amarguraram o ânimo de Isaac e de Rebeca.





“Quando o dia seguinte chegar, ele também será chamado de hoje e, então, você pensará nele. Tenha sempre muita confiança na Divina Providência.” São Padre Pio de Pietrelcina