Encontrados 19 resultados para: Escudeiro

  • Ele chamou imediatamente o seu escudeiro e disse-lhe: Desembainha a tua espada e mata-me, para que se não diga que fui morto por uma mulher. O jovem o trespassou, e Abimelec morreu. (ver nota) (Juízes 9, 54)

  • Um dia, Jónatas, filho de Saul, disse ao moço seu escudeiro: Vem, e passemos até ao campo dos Filisteus, que está além daquele lugar. Contudo não deu parte disto a seu pai. (I Samuel 14, 1)

  • Disse Jónatas ao jovem seu escudeiro: Vem, passemos até ao acampamento destes incircuncidados; talvez o Senhor combaterá por nós, porque não é difícil ao Senhor vencer, quer com muitos, quer com poucos. (I Samuel 14, 6)

  • O seu escudeiro disse-lhe: Faze tudo o que te aprouver; vai aonde desejas, que eu te seguirei a toda a parte. (I Samuel 14, 7)

  • E os homens da guarda (avançada), falando a Jónatas e ao seu escudeiro, disseram: Subi cá, que vos faremos saber uma coisa. Jónatas disse ao seu escudeiro: Subamos, segue-me, porque o Senhor os entregou nas mãos de Israel. (I Samuel 14, 12)

  • Subiu, pois, Jónatas, trepando com as mãos e com os pés, e o seu escudeiro atrás dele. (E investindo contra os Filisteus), uns caíam diante de Jónatas, e a outros matava o seu escudeiro, que o seguia. (I Samuel 14, 13)

  • Este foi o primeiro massacre, em que Jónatas e o seu escudeiro mataram perto de vinte homens, na metade duma jeira, espaço que uma junta de bois costumava lavar num dia. (I Samuel 14, 14)

  • Saul disse ao povo que estava com ele: Perguntai, e vede quem é que saiu dentre nós. E, tendo-se inquirido, achou-se que faltavam Jónatas e o seu escudeiro. (I Samuel 14, 17)

  • Chegado a casa de Saul, Davide apresentou-se diante dele. Saul ganhou-lhe grande afeição e fê-lo seu escudeiro. (I Samuel 16, 21)

  • A baste da sua lança era como o órgão dum tear, e o ferro da sua lança pesava seiscentos siclos de ferro; o seu escudeiro vinha diante dele. (I Samuel 17, 7)

  • O Filisteu ia andando e aproximando-se de Davide, e o seu escudeiro ia diante dele. (I Samuel 17, 41)

  • Saul disse ao seu escudeiro: Desembaínha a tua espada e atravessa-me com ela, para que não venham estes Incircuncidados, e me tirem a vida escarnecendo de mim. Todavia o seu escudeiro não o quis fazer, porque se apoderou dele um excessivo terror. Por isso Saul tomou a espada e deixou-se cair sobre ela. (ver nota) (I Samuel 31, 4)


“Pode-se manter a paz de espírito mesmo no meio das tempestades da vida”. São Padre Pio de Pietrelcina