1. Paulo, Apóstolo de Jesus Cristo por vontade de Deus, aos santos (que estão em Éfeso) e aos fiéis em Jesus Cristo.

2. Graça e paz vos sejam dadas da parte de Deus nosso Pai e do Senhor Jesus Cristo.

3. Bendito (seja) Deus e Pai de Nosso Senhor Jesus Cristo, que nos abençoou, do alto dos céus, com toda a bênção espiritual, em Cristo,

4. escolhendo-nos nele, antes da criação do mundo, para sermos santos e imaculados, a seus olhos,

5. o qual (também) nos predestinou, no seu amor, para sermos seus filhos adotivos por (meio de) Jesus Cristo, por sua livre vontade,

6. para louvor da sua graça esplendorosa, a qual nos concedeu no muito Amado (Filho).

7. É nele que temos a redenção pelo seu sangue, a remissão dos pecados, segundo as riquezas da sua graça,

8. a qual derramou abundantemente sobre nós, em toda a sabedoria e prudência,

9. tornando-nos conhecido o mistério da sua vontade, que, segundo o seu beneplácito, tinha, desde há muito, estabelecido consigo mesmo,

10. para o realizar sua plenitude dos tempos: reunir em Cristo todas as coisas, assim as do céu, como as da terra.

11. Nós, predestinados pelo decreto daquele que opera todas as coisas, segundo o conselho da sua vontade, fomos escolhidos (ver nota)

12. para servir ao louvor da sua glória, nós, que antes tínhamos esperado em Cristo,

13. Nele também vós, tendo ouvido a palavra da verdade, o Evangelho da vossa salvação, e, tendo crido nele, fostes marcados com o selo do Espirito Santo que tinha sido prometido,

14. o qual é o penhor da nossa herança, esperando a plena redenção daqueles que Deus adquiriu, em louvor da sua glória. (ver nota)

15. Por isso, eu também, tendo ouvido qual a fé que tendes no Senhor Jesus e o amor para com todos os santos,

16. não cesso de dar graças (a Deus) por vós, fazendo menção de vós nas minhas orações,

17. para que o Deus Nosso Senhor Jesus Cristo, o Pai de glória, vos dê o espírito de sabedoria e de revelação, para o conhecerdes,

18. iluminando os olhos do vosso coração, para que conheçais qual a esperança a que ele vos chamou, quais as riquezas da glória da sua herança reservada aos santos,

19. e qual é em nós, os que cremos, a suprema grandeza do seu poder, atestado pela eficácia da sua força soberana (em nos converter),

20. a qual ele empregou em Cristo, ressuscitando-o dos mortos e pondo-o à sua mão direita no céu,

21. acima de todo o principado, potestade, virtude e dominação, acima de todo o nome que é nomeado, não só neste século, mas também no futuro.

22. Pôs debaixo dos seus pés todas as coisas e constituiu-o cabeça de toda a Igreja,

23. que é o seu corpo e o complemento daquele que se completa em todos. (ver nota)





“O amor nada mais é do que o brilho de Deus nos homens”. São Padre Pio de Pietrelcina